Depois de um período de crise, a retomada da construção civil

Contrariando o quadro dos últimos anos, previsão é que o setor tenha um crescimento de 20% na região

Foto: Arquivo
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Afetado diretamente pela crise econômica e política que se espalhou pelo país, o setor da construção civil começa novamente a registrar bons resultados. O segmento começou 2017 com o mercado aquecido e com perspectiva de crescimento para o ano. O panorama se mostra favorável não apenas para as construtoras, mas também para as empresas e os trabalhadores ligados à área.

- PUBLICIDADE -

O respiro de alívio após dois anos de queda (2014 e 2015) e um de estabilização (2016) foi possível graças a um conjunto de fatores. “Nota-se que a economia está voltando a crescer, que as pessoas voltam a ter confiança no mercado e que as pessoas estão preocupadas com as aplicações que estão sofrendo queda. Então como elas não têm mais interesse de deixar o dinheiro aplicado, investem na construção civil”, explica o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Sul Catarinense (Sinduscon), Olvacir Bez Fontana.

A queda da inflação durante o período e a diminuição da taxa de juros também são aspectos essenciais para a retomada do setor da construção civil não só na região, mas em todo o país.

Projeção positiva para os próximos meses

Segundo Fontana, a projeção é que essa melhora do mercado permaneça na região ao longo dos próximos meses. “A previsão é que tenha um crescimento de 20% em relação ao ano passado. Isso é o que foi sentido pelas empresas até agora e o que deve permanecer até o fim do ano”, aponta.

Confira a reportagem completa na edição desta quinta-feira, dia 13, do jornal Diário de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.