Criciúma: Em busca da consciência no trânsito

Maio Amarelo lembra as mortes ocasionadas pela imprudência em ruas, avenidas e estradas. Só neste ano, são 129 lesões corporais em acidentes

Foto: Anderson Machado/Revista W3
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Com estatísticas preocupantes, a campanha Maio Amarelo busca a prevenção e o combate aos acidentes de trânsito. O mês será marcado por campanhas para conscientizar motoristas e pedestres sobre a importância do respeito às regras de trânsito. Só assim, os números se tornarão mais animadores. Até o momento, conforme dados do Instituto Médico Legal (IML) de Criciúma as regiões Carbonífera (Amrec) e Extremo Sul (Amesc) já registraram 20 mortes no trânsito. Isso apenas entre os meses de janeiro e abril. Na Amrec, a média é de cada óbito para cada seis a sete lesões corporais. Este ano são 129 lesões corporais em acidentes de trânsito, sendo 66 em Criciúma

Para auxiliar a conscientização, o Instituto Médico Legal (IML), 6ª Ciretran e Polícia Civil criaram o programa Educando Para o Trânsito. Ela promove palestras e blitzes educativas em escolas e também em empresas. “Ele existe há três anos. Direcionamos aos alunos do segundo ano do Ensino Médio nas redes pública e particular, de toda a região carbonífera, mas também já se estendeu a empresas, principalmente nas Semanas de Prevenção de Acidentes de Trabalho”, comenta Almir Fernandes de Souza, técnico do IML. Desde a criação do programa, já foram atendidas aproximadamente vinte mil pessoas.

Ainda em Criciúma, o Maio Amarelo terá ações na Praça Nereu Ramos a partir do dia 18. “A maioria dos acidentes ocorre com jovens de 18 a 29 anos de idade. Precisa ser feito um trabalho muito pesado de conscientização. O ideal é que acontecesse diariamente e não apenas em um mês. Mais importante ainda é trabalhar com as crianças, pois elas são o futuro e precisam chegar com outro pensamento ao trânsito”, adverte o advogado Vinícius Ribeiro, que dirige a subseção de trânsito da OAB Criciúma, é articulista semanal no Tribuna de Notícias e comentarista do tema na Rádio Som Maior.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.