Araranguá: Mulher tem provável morte natural

Pouco antes do meio dia de terça, o corpo foi localizado no bairro Urussanguinha, área central de Araranguá

Foto: Post TV
- PUBLICIDADE -

Araranguá

O corpo de uma mulher, encontrado no final da manhã de ontem, no bairro Urussanguinha, área central de Araranguá, teve uma provável morte natural. De acordo com os exames realizados pelo Instituto Médico Legal (IML), ela tinha entre 55 e 65 anos, estava com algum grau de desnutrição e não tinha alimento no estômago. “Ela não tinha documentos e, em princípio, não há qualquer sinal de violência. O IML apontou provisoriamente, até saírem os laudos, uma morte natural”, comenta Jair Pereira Duarte, Delegado da Central de Plantão Policial (CPP).

- PUBLICIDADE -

A identidade da mulher será conhecida apenas na manhã de hoje, quando saem os resultados dos exames de papiloscopia. As digitais foram encaminhadas para exame. Há uma suspeita: ela enfrentava problemas com alcoolismo. Essa mulher também sumiu algumas vezes e retirava a roupa em público. “A gente não descarta qualquer possibilidade. O médico legista apontou, em principio, uma morte natural, mas estamos fazendo diligências para descartar qualquer possibilidade de crime. Em principio, ela não tem nenhuma lesão ou agressão que indique que houve qualquer tipo de violência”, reforça o Delegado.

Pouco antes do meio dia de ontem, terça-feira, 7, o corpo foi localizado no bairro Urussanguinha, área central de Araranguá. Um carroceiro que passava na rua Professora Nívia Cunha Bacha, encontrou o corpo às margens da via, entre as avenidas XV de Novembro e Capitão Pedro Fernandes. Nervoso, ele chamou os vizinhos que acionaram o Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. A área foi isolada até a chegada da Polícia Civil, Instituto Geral de Perícia (IGP). A mulher estava nua e um par de chinelos foi localizado próximo ao corpo. Os moradores próximos dizem não ter percebido nada de estranho.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.