Vereadores querem a CPI do CriciúmaPrev

Proposta é dos vereadores Júlio Kaminski, do PSDB, Ademir Honorato, do MDB, e Zairo Casagrande, do PSD

- PUBLICIDADE -

Marciano Bortolin

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis irregularidades entre a Prefeitura de Criciúma e o Instituto Municipal de Seguridade Social dos Servidores Públicos de Criciúma (CriciúmaPrev) é a proposta de requerimento dos vereadores Júlio Kaminski, do PSDB, Ademir Honorato, do MDB, e Zairo Casagrande, do PSD.

A iniciativa, conta Kaminki, se dá devido às denúncias feitas pelo conselho do CriciumaPrev ao Legislativo. “O conselho fez uma denúncia e a Câmara de Vereadores, dentro da sua responsabilidade, busca dar uma resposta através da CPI e verificar até onde isso é um problema, qual a solução”, comenta.

As possíveis irregularidades apontadas são referentes ao Ofício. Nº 001/CONSELHO/2019 de 6 de fevereiro de 2019, cuja denúncia faz menção a Ausência de parecer do Conselho quando do parcelamento relativo ao período 2017/2018, em desacordo com o artigo 25, inciso XV, da Lei Complementar nº 053/2017. Além disso, a intenção é investigar também a inexistência de valores na composição do débito apresentado à Câmara de Vereadores para efeito de parcelamento, atos do presidente do CriciumaPrev acerca de suas obrigações quando do adimplemento das parcelas, cuja garantia está vinculada ao FPM, por meio da Portaria MPS nº 402, correspondente à Lei Municipal nº 7.122 de 2017 e ainda a falta de pagamento dos valores devidos ao instituto com a existência de saldo financeiro em suas respectivas datas junto à Prefeitura de Criciúma e às instituições financeiras.

* A reportagem completa você confere no DN desta terça-feira, dia 9

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.