Urussanguenses ainda não sabem avaliar Governo Moisés

43,6% dos entrevistados não souberam opinar a respeito do Governo do Estado

- PUBLICIDADE -

Boa parte dos moradores de Urussanga ainda não sabem dizer o que pensam sobre o Governo Carlos Moisés da Silva (PSL). É isso o que mostra o resultado da pesquisa aplicada pelo Instituto de Pesquisa Catarinense (IPC) na cidade. Quando questionados sobre a avaliação que fazem da administração estadual, 43,6% não quiseram dar a sua opinião.

Entre aqueles que decidiram opinar, 26,4% responderam que consideram o governo bom ou ótimo, 25% disseram que acham regular e apenas 5% são os que acham ruim ou péssimo.

- PUBLICIDADE -

Essa pesquisa, contratada com exclusividade pelo Tribuna de Notícias, foi aplicada nos dias 13 e 14 de junho, totalizando 400 entrevistas. A margem de erro máxima é de 4,9 pontos percentuais para mais ou para menos e nível de confiança de 95%. Os entrevistados foram abordados em suas residências e para a seleção da amostra foi utilizado o método probabilístico sistemático e proporcional ao número da população por bairro, sexo, idade e ocupação.

Gustavo Cancellier analisa resultados 

Na edição de terça-feira o Tribuna de Notícias trouxe os números da avaliação da população sobre a administração municipal. A pesquisa constatou que 49,3% dos entrevistados consideram o governo Gustavo Cancellier ótimo ou bom, que o prefeito tem aprovação de 64% e que 60,3% dos urussanguenses confiam no chefe do Poder Executivo municipal.

Para Cancellier, os números são positivos. “Nós avaliamos como bons os números, principalmente considerando o período, saber que 64% aprovam e que 60% confiam, consideramos muito bom. Da avaliação do governo, saber que 49% consideram positivo e apenas 18% consideram negativo, é muito bom. Seria pior se tivéssemos 65% de bom ou ótimo e 35% de ruim ou péssimo”, comenta.

O prefeito também avaliou os resultados para os índices de satisfação da população com as três principais secretarias municipais: Saúde 63%, Educação 80,8% e Obras 53,3%.

“A satisfação com a Educação mostra os resultados de toda uma equipe e também dos investimentos que fazemos. Nós aplicamos 11% a mais do que manda a lei e percebemos que está valendo a pena. Sobre a saúde também consideramos bom, porque o cidadão muitas vezes não sabe o que é responsabilidade do Município, do Estado e do Governo Federal, é sempre uma secretaria complicada e achamos muito bom esse índice de 63%”, afirma.

“E com relação à Secretaria de Obras, tenho plena convicção de vai melhorar, porque temos uma série de obras que começamos agora em maio. Então, daqui uns seis meses eu sei que a avaliação será ainda melhor”, acrescenta.

Matéria completa na edição de quarta-feira do Tribuna de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.