Romanna Remor é citada em Operação da PF

Investigação decretou a prisão preventiva do prefeito de Florianópolis e de outras seis pessoas

- PUBLICIDADE -

Criciúma/Florianópolis

Menos de três semanas após a Polícia Federal realizar a Operação Alcatraz, que investiga pessoas suspeitas por envolvimento em esquema de fraude em licitações e contratos, nessa terça-feira, dia 18, a PF desencadeou nova investigação, desta vez a Operação Chabu, e prendeu o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (MDB). Do Sul do estado, a ex-secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação do governo de Eduardo Moreira, do MDB, Romanna Remor, também do MDB, é citada no processo. O outro nome do alto escalão de Moreira investigado é o então secretário de Estado da Casa Civil, Luciano Veloso Lima, do MDB.

- PUBLICIDADE -

A matéria divulgada pelo TRF4 não aprofunda informações relativas aos motivos pelos quais Romanna é citada na investigação. “(I) Em relação a Gean Marques Loureiro, defiro parcialmente a representação da autoridade policial para: (a) determinar sua prisão temporária pelo prazo de 05 dias; (b) afastá-lo das suas funções de Prefeito de Florianópolis por trinta dias a contar do início da sua prisão temporária; (c) proibir que faça contato, por qualquer forma (presencial, telefônica, telemática etc.), pessoalmente ou mediante interposta pessoa, com os demais envolvidos na presente investigação, em especial com  José Augusto Alves, Fernando Caieron, Luciano da Cunha Teixeira, Cláudio Roberto Bocorny Salgado, Hélio Sant´Anna e Silva Júnior, Marcelo Roberto Paiva Winter, Luciano Veloso Lima e Romanna Remor; (d) determinar que não se afaste do Estado de Santa Catarina sem prévia autorização deste Juízo; e (e) determinar que entregue seu passaporte”, diz o trecho, que cita Romanna Remor.

*A reportagem completa você confere no Tribuna de Notícias desta quarte-feira, dia 18.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.