Hospitais filantrópicos: Deputados derrubam veto do governador

Deputados estaduais derrubaram o veto do governador Carlos Moisés e instituições do estado poderão receber R$ 180 milhões

Lideranças do Sul do estado acompanharam a votação na Alesc
- PUBLICIDADE -

Marciano Bortolin

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Os deputados estaduais derrubaram ontem o veto do governador Carlos Moisés da Silva, do PSL, à emenda na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), proposta pelo deputado José Milton Scheffer, do PP, que direciona 10% do Orçamento do Fundo Estadual de Saúde destinados a “Outras Despesas Correntes”.  A decisão permite a destinação de R$ 180 milhões aos 182 hospitais filantrópicos de Santa Catarina. O veto foi derrubado por 32 votos a 2.

Autor da emenda, José Milton Scheffer, diz que a intenção é assegurar uma distribuição justa dos recursos destinados às instituições hospitalares. Seguindo os critérios, a região de Criciúma receberá mais de R$ 10,4 milhões, a Amesc mais de R$ 5 milhões e mais de R$ 9 milhões para a região de Tubarão. Porém, para receber os valores, os hospitais precisarão produzir. “Eles terão que seguir alguns critérios técnicos como: população da região, número de atendimentos de cada hospital, como internação e atendimento ambulatorial, entre outros. Com a emenda queremos assegurar uma distribuição justa dos recursos destinados aos hospitais, assim como garantir o atendimento a toda a população catarinense”, comenta Scheffer.

Diversas lideranças de Criciúma e de outras cidades da Região Sul do estado estiveram presentes na Alesc para acompanhar a votação.

*A reportagem completa você confere no Diário de Notícias desta quinta-feira, dia 11.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.