Geovânia tentará complementar relatório da Reforma da Previdência

Deputada adianta que, caso texto continue igual, não poderá votar a favor da reforma

- PUBLICIDADE -

A deputada federal Geovânia de Sá (PSDB) trabalhará nos próximos dias na tentativa de complementar o texto do deputado Samuel Moreira (PSDB), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma da Previdência. O principal ponto questionado está relacionado às aposentadorias especiais, como as dos mineiros e as dos ceramistas.

No texto enviado pelo Governo Federal, trabalhadores de atividades insalubres não teriam mais o direito ao tempo de contribuição de 15, 20 e 25 anos e, respectivamente, teriam que atingir a idade mínima de 55, 58 e 60 anos de idade. No relatório, Moreira acatou apenas parte de emenda protocolada por Geovânia, garantindo os tempos mínimos de contribuição, mas mantendo as idades necessárias para cada categoria.

- PUBLICIDADE -

“Eu falei com o relator diversas vezes, inclusive hoje (ontem) pela manhã, e ele disse que a questão dos mineiros estava garantida, mas depois, lendo o relatório, nós percebemos que ficou a questão dos 55 anos de idade mínima, o que para nós não resolve”, comenta a deputada.

“O mineiro, que começa aos 21 anos, 25 anos de idade, ele não tem condições físicas de trabalhar até os 55 anos de idade, é muito difícil o trabalho em subsolo, não é como um trabalho em escritório, nós sabemos disso. Assim como está o texto não pode ficar, eles vão morrer até conseguir a aposentadoria”, acrescenta.

Voto contrário

Até segunda-feira é possível fazer complementações e é essa a esperança da parlamentar. Mas esse não é o único ponto que desagrada Geovânia. “Ainda está muito injusto para o trabalhador pobre e nós vamos tentar consertar”, observa.

“Do jeito que está, está muito ruim, eu não consigo votar a favor, seria muito injusto. Caso fique assim, eu vou ter que pedir licença para o meu partido para poder votar contra”, complementa.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.