Davi Alcolumbre é eleito novo presidente do Senado

Senador do Amapá foi eleito com 42 votos. Catarinense Espiridião Amim (PP) obteve 13 votos

Foto: Agência Senado
- PUBLICIDADE -

Brasília

Com o voto de 42 senadores, Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito neste sábado, 2, presidente do Senado Federal para o biênio 2019/2020. O senador Espiridião Amim (PP-SC) obteve 13 votos, Angelo Coronel (PSD-BA) teve oito votos, Reguffe (sem partido-DF) recebeu seis e Fernando Collor (Pros-AL) obteve três votos. O senador Renan Calheiros (MDB-AL) retirou a candidatura durante a segunda votação em cédulas, após a anulação da primeira votação, mas obteve ainda cinco votos. Quatro senadores não votaram.

- PUBLICIDADE -

O mandato de Davi Alcolumbre à frente da Presidência do Senado começa neste sábado e se estende até o dia 31 de janeiro de 2021. Ele não poderá concorrer à reeleição em fevereiro de 2021, pois a Constituição proíbe a recondução dentro da mesma legislatura. Aos 41 anos, Alcolumbre é o senador mais novo a ser eleito para o cargo de presidente do Senado nas últimas décadas.

Com a eleição, Alcolumbre é também agora quem preside o Congresso Nacional e é o terceiro brasileiro na linha sucessória do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, atrás do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Duas votações

Na primeira votação, a contagem dos votos depositados na urna revelou 82 cédulas, duas delas sem envelopes. Por consenso, os senadores decidiram anular os votos do primeiro escrutínio e fazer nova votação. A eleição mais concorrida no Senado nos últimos anos começou com nove candidatos, mas os senadores Alvaro Dias (Pode-PR), Major Olimpio (PSL-SP) e Simone Tebet (MDB-MS) acabaram por retirar as candidaturas antes da votação e Calheiros retirou na segunda votação.

Autoria do texto: Agência Senado

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Brasília

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.