Casan divulga andamento das obras da ETE na Vila Selinger

Investimento total das obras chega a R$ 41,5 milhões

- PUBLICIDADE -

As obras da nova Estação de Tratamento de Esgotos de Criciúma, em implantação na Vila Selinger, avançam e atualmente os trabalhos estão concentrados na execução da unidade preliminar de tratamento, do reator UASB (onde o esgoto será depurado por microorganismos) e do filtro biológico (onde o efluente passará por um tratamento complementar antes de retornar ao ambiente).

No canteiro de trabalhos da ETE o índice das obras físicas é próximo a 20%, e no total do projeto (implantação de redes coletoras, elevatórias, emissários e ETE), chega a 70%.

- PUBLICIDADE -

“Mesmo com a discussão em torno da concessão, a Casan segue as obras de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário para a Grande Próspera, uma infraestrutura de grande importância para o desenvolvimento da cidade de Criciúma”, ressalta o diretor de Operação de Expansão da Casan, Fábio Krieger. “Com essas obras o índice de coleta e tratamento de esgoto em Criciúma será ampliado de 28% para 43%”, complementa.

Mais de 30 mil moradores dos bairros Vila Rica, Próspera, Argentina, Brasília, Imigrantes, Ceará, Jardim Maristela, Nossa Senhora da Salete e Morro do Céu serão beneficiados nesta ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Criciúma.

O projeto prevê a instalação de 88 quilômetros de redes coletoras de esgoto, quase cinco mil ligações domiciliares, seis elevatórias de esgotos e a Estação de Tratamento, que terá capacidade de depurar 55 litros por segundo, em sua primeira etapa.

O investimento total chega a R$ 41,5 milhões, dos quais R$ 27,4 milhões já foram aplicados. O recurso foi obtido pela Casan junto à Caixa Econômica Federal.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.