Audiência pública sobre a Jorge Lacerda é marcada

Reunião para discutir a revitalização da rodovia será realizada no dia 5 de julho, no Bairro Verdinho

Moradores se reuniram com vereadores para discutir o tema
- PUBLICIDADE -

A proposição de audiência pública feita pela comissão pela revitalização da Rodovia Jorge Lacerda foi discutida e aprovada pela Comissão de Obras, Transporte, Indústria, Comércio, Abastecimento e do Trabalho da Câmara de Vereadores de Criciúma. A data escolhida para reunir apoiadores e discutir as condições da estrada foi o dia 5 de julho, uma sexta-feira, às 19h. O palco da reunião será o salão paroquial da igreja do Bairro Verdinho.

O requerimento para a realização da audiência foi lido ontem, em plenário, durante a sessão ordinária do Legislativo, pelo presidente da Comissão de Obras, vereador Salésio Lima (PSD), e aprovado por unanimidade. Antes disso, moradores vizinhos à rodovia se reuniram com os vereadores, no gabinete da presidência, para tratar sobre o tema.

- PUBLICIDADE -

“Essa é uma luta que existe desde 2011, que vem se arrastando. Para essa audiência do dia 5 vamos convocar todos os deputados estaduais e federais, prefeitos, presidentes das associações de moradores e com a presença maciça dos nossos 17 moradores para que possamos colocar a Jorge Lacerda no programa de revitalização do Governo do Estado”, disse Lima.

Essa é uma das medidas que foram decididas pela comunidade, em parceria com os parlamentares criciumenses, e que têm a intenção de chamar a atenção do Governo do Estado para a realização de obras no local. A Rodovia Jorge Lacerda é uma das principais ligações entre o Centro de Criciúma e a BR-101, mas sofre há anos com a falta de revitalização.

Matéria completa no Tribuna de Notícias desta quarta-feira. 

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.