Criciúma: Nova alteração na Rodovia Jorge Lacerda é monitorada pela DTT

Diretoria volta atrás e permite que veículos trafeguem pelo trecho da via entre os bairros Jardim Angélica e Universitário, que havia sido bloqueado

Foto: Lucas Colombo/TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Após nova intervenção, o tráfego na Rodovia Jorge Lacerda, entre os bairros Jardim Angélica e Universitário, está em monitoramento. Nos horários de maior movimentação, agentes de trânsito acompanham o fluxo de veículos no local e prestam orientações aos condutores que ficaram confusos com as mudanças realizadas no trecho. Na última sexta-feira, 14, o trajeto havia sido transformado em faixa exclusiva dos ônibus conhecidos como “Amarelinhos”. Porém, nesta segunda-feira, 17, após reclamações dos condutores, a Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT) de Criciúma voltou atrás e permitiu que os automóveis passassem a circular pela via.

- PUBLICIDADE -

Com a nova alteração, o motorista que segue pela Rua Pascoal Meller poderá novamente virar à esquerda na rotatória e seguir até o acesso à Avenida dos Italianos, onde, obrigatoriamente, precisa entrar à esquerda. Os ônibus municipais também poderão utilizar esse trajeto, mas com uma diferença: eles seguirão reto pela Jorge Lacerda, no sentido Centro, em faixa exclusiva. No fim da via, haverá um semáforo com sensor, que será acionado quando o transporte coletivo se aproximar. A luz verde só será acesa por dez segundos após o sistema semafórico completar o ciclo, sem ter interrupções bruscas. Na sequência, o Amarelinho segue para a faixa troncal (onde ficam as paradas), na Avenida Centenário.

Mais detalhes na edição desta terça-feira, 18, do jornal Tribuna de Notícias.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.