Araranguá, Criciúma e Sombrio têm protestos contra cortes na educação

Manifestações fazem parte da greve geral que ocorre nesta quarta-feira em todo o país

Crédito: Fernanda Guidi
- PUBLICIDADE -

Estudantes, professores, servidores, sindicalistas, trabalhadores e outros representantes da sociedade civil organizada se manifestaram na manhã desta quarta-feira, no Calçadão da Getúlio Vargas, em Araranguá, para protestar contra o corte de cerca de 30% no orçamento das universidades públicas e institutos federais em todo o país, anunciado pelo Governo federal.

A manifestação atendeu a um chamado nacional de greve geral, que teve por objetivo protestar contra os cortes na educação e a Reforma da Previdência.

- PUBLICIDADE -

Na cidade, o ato foi organizado principalmente por alunos e servidores da UFSC e do IFSC, mas contou com o apoio e a presença de representantes de Sindicatos, além da participação de entidades, como o Coletivo Feminista Filhas da Luta de Araranguá, trabalhadores, professores e estudantes de redes públicas e privadas de ensino de Araranguá e região.

O ato foi pacífico, e contou com breves momentos de paralisação do trânsito, sem problemas registrados. O protesto teve o acompanhamento da Polícia Militar de Araranguá.

Em Sombrio e em Criciúma também ocorrem manifestações contra o corte de verbas das universidades e institutos federais. O protesto em Sombrio se concentra na Avenida Getúlio Vargas e em Criciúma os manifestantes estão reunidos na Praça Nereu Ramos.

Crédito: Juliana Oliveira

Colaboração: Fernanda Guidi

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.