Tigre: Zé Augusto deixa o clube

Volante é dispensado pelo Criciúma, após perder espaço com a chegada do técnico Gilson Kleina

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Pelotas/RS

- PUBLICIDADE -

Antes mesmo da partida contra o Brasil de Pelotas, o diretor de futebol do Criciúma, João Carlos Maringá, anunciou a dispensa do volante Zé Augusto. O atleta foi contratado pelo ex-treinador, Doriva, e perdeu espaço com a chegada do técnico Gilson Kleina. O jogador fez 17 partidas com o manto carvoeiro. Foram 14 jogos no Campeonato Catarinense e três pela Copa do Brasil. Ele não marcou gols e levou oito cartões amarelos e um vermelho.

Para o lugar de Zé Augusto, chega o também volante Guilherme Foguinho. Ele deve se apresentar no início de agosto, mas o diretor de futebol do Criciúma, João Carlos Maringá, acredita que o atleta chegará antes ao Tigre. “Tenho um bom relacionamento com eles e acredito que o jogador chega antes”, comentou.

Outros jogadores devem ser dispensados, mas Maringá trabalha para não onerar o caixa do clube. “Temos algumas necessidade e o torcedor fica angustiado com a liberação de atletas. Hoje, o futebol dá muitos direitos aos atletas. Mandar embora é fácil, mas estamos tentando liberar sem custos. Eu e o Kleina conversamos muito e estamos ponderando situações com o presidente”, ressaltou ao repórter Márcio Cardoso, da rádio Eldorado.

O Tigre deve trazer jogadores mais jovens e com força para a disputa da Série B. “Precisamos dar mais força ao time do Gilson”, comentou Maringá

Reunião agendada para a tarde de quarta-feira

Após a partida desta terça-feira, os dirigentes do Criciúma têm uma reunião agendada para a tarde de quarta-feira. Maringá, Gilson Kleina e o presidente Jaime Dal Farra avaliarão o desempenho do clube até o momento. “Vamos fazer algumas ponderações sobre saídas e chegadas de jogadores. Esperamos que com uma vitória para ter uma reunião mais tranquila”, comentou Maringá.

O diretor de futebol e o técnico dividem o mesmo apartamento na cidade e conversam muito sobre a recuperação do campeonato. “A gente passa 16 horas seguidas, praticamente, conversando sobre futebol e temos certeza que vamos dar a volta por cima. Eu e o Kleina somos vencedores e temos certeza que aqui no Criciúma não será diferente”, destacou Maringá

Folga de oito dias para os atletas

O elenco do Criciúma será liberado, desde quarta-feira, até a quinta-feira, dia 20. A partir daí começa a preparação para a partida de retorno na Série B, contra o Coritiba, agendada para o dia 13 de julho. Serão quase um mês de preparação. “Já temos essa folga definida há 30 dias. Todos os clubes vão parar e aqui não vai ser diferente. Depois serão mais de 20 dias de treinos. É melhor parar agora para preservar o elenco e depois retomar com carga total”, comentou Maringá.

Desabafo e pedido de ajuda

O diretor de futebol projeta a chegada de mais dois ou três jogadores, além de Foguinho, para completar o elenco. As posições não são reveladas pelo dirigente. A restrição orçamentária impede grandes contratações e o diretor desabafa no pedido de auxilio aos empresários da cidade. “Eu tenho muito respeito pela torcida do Tigre, aquele mais humilde ou que tem mais dinheiro, mas que paga ingresso e vai no estádio. Eu vejo o Jaime muito sozinho no processo e ninguém investe no clube. Não vejo empresários investindo no clube. Ninguém coloca uma placa de publicidade de 2 mil reais: não tem patrocínio no estádio e no CT. Eu vou pedir reforços para o Jaime, mas não sei se ele vai conseguir me dar. Não sei se tem dinheiro. Ele quer pagar todos em dia e não vai abrir mão disso. Nós vamos seguir de qualquer jeito, nem que seja só nós: eu e o presidente”, enfatiza o diretor.

O dirigente disse que não pretende pedir demissão. “Eu vou até o final do ano, pelo menos. Não vou pular do barco, mas precisamos de ajuda”, finaliza Maringá.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.