Tigre: Paulo Comelli pode voltar ao clube

Diretoria do clube negocia com o treinador, que tem proposta dos Emirados Árabes, mas prefere ficar mais próximo à família

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Nem Waguinho Dias, nem Gilson Kleina. O nome mais próximo de assumir o Criciúma é o de um velho conhecido da torcida: Paulo Comelli. Ele foi o técnico na campanha do acesso à Série A, em 2012, e deixou o clube em março de 2013. O treinador estava trabalhando no Dibba Al-Fujairah Club, dos Emirados Árabes, mas deixou o clube em outubro de 2018, quando encerrou o contrato.

De lá para cá, Comelli analisa propostas de clubes árabes, mas prefere ficar no Brasil devido à proximidade com a família. O treinador aceitaria, inclusive, receber um salário menor do que ganhava nos Emirados para acertar com o Criciúma. A negociação entre o clube e o treinador está em andamento e o próprio técnico teria enviado uma mensagem aos dirigentes informando sobre a vontade de trabalhar no Tigre novamente. “A diferença é pequena entre eles”, comentou a fonte.

Pessoas próximas ao presidente Jaime Dal Farra acreditam que o acerto pode ocorrer ainda neste final de semana. Entretanto, o mandatário carvoeiro quer anunciar primeiro o nome do diretor de futebol para depois divulgar o técnico.

Salário de Kleina assusta

Preferido de Jaime Dal Farra, Gilson Kleina está mais longe do Tigre devido à questão salarial. Os padrões exigidos pelo treinador são próximos de valores pagos na Série A, o que o afasta do Criciúma. Assim, Comelli ganha força nos bastidores como alternativa para ser técnico do clube.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.