Tigre: A necessidade de vitória diante do Vila Nova

Jogando no Majestoso, time treinado por Gilson Kleina precisa obter os três pontos, neste sábado, para sair da zona de rebaixamento da Série B e aliviar a pressão que cerca o time no princípio da competição

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Vencer. Esse é o verbo que o Criciúma precisa conjugar, na tarde deste sábado, diante do Vila Nova, no Majestoso. Não há outra forma do time deixar a zona de rebaixamento, nesta rodada: apenas com a conquista dos três pontos. Além de conquistar o triunfo, o técnico Gilson Kleina espera uma equipe com a mesma atitude do segundo tempo contra o Botafogo: focada e disputando firme todas as bolas. “É algo que o torcedor quer. Então, a gente mostrou para eles, nessa semana, os números do primeiro e do segundo tempo, trabalhamos em cima disso. Nós temos que colocar um componente que é típico da Série B: estar sempre competindo e com muita concentração e foco. Com a bola, eu não me preocupo porque o nosso time tem uma movimentação muito boa, inteligência. Nós temos que todos, coletivamente, sem a bola, sermos fortes também, se ajudar, para que a gente possa reagir e sair dessa situação incômoda”, pontua o treinador.

A mudança do sistema de jogo está confirmada. A dita “plataforma” será alterada do 3-5-2 para o 4-4-2. Há também a possibilidade do time atuar no 4-2-3-1, mas essa deve ser uma variação adotada durante o jogo. Kleina tenta manter o esquema como base do time, mas esbarra nas lesões. O tema, inclusive, foi tratado fortemente durante a semana. “É o que nós estamos buscando. A gente faz um jogo, tenta manter, depois da uma queda, depois perde jogadores… Nós tivemos uma reunião delicadíssima, nessa semana, muito minuciosa. Todos os jogos do Brasileiro, a gente está fazendo substituição no primeiro tempo. Não estou dizendo que isso não faz parte da regra, mas não é normal”, enfatiza o técnico.

Kleina espera manter o time titular, ao menos, até o intervalo. Assim, ele terá mais opções para poder alterar a equipe durante o jogo. “A gente tem que, ao menos até o intervalo, manter o time. Assim, a gente pode avaliar o time. Isso muda porque você perde substituições, no decorrer do jogo, para ser mais agressivo, que a gente possa ser um pouco mais ofensivo ou administrar de uma outra maneira”, pontua Kleina.

Campeonato Brasileiro – Série B – 7ª Rodada

08/06 (sábado) – 16h30min – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Luiz (Vágner); Marcos Vinícius, Leo Santos, Derlan e Marlon; Adilson Goiano, Wesley, Eduardo e Daniel Costa; Vinícius e Léo Gamalho. Técnico: Gilson Kleina

VILA NOVA

Rafael Santos; Jefferson, Wesley Matos, Diego Jussani e Gastón Filgueira; Joseph, Ramon, Neto Moura; Mosquito, Richard e Alan Mineiro. Técnico: Eduardo Baptista

Arbitragem: Douglas Marques das Flores; Auxiliares: Luiz Alberto Andrini Nogueira e Enderson Emanoel Turbiani da Silva (trio de SP)

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.