Nova Veneza: Jade Batista deixa o Metropolitano

Com seis títulos em dois anos, ex-presidente do Vermelhão da Veneza faz balanço da participação no clube entre 2016 e 2018

- PUBLICIDADE -

Nova Veneza

A presidente do Metropolitano, Jadina Ferreira Batista, a Jade, se despede do clube, neste mês de janeiro, com a sensação de dever cumprido. Nos últimos dois anos, um forte planejamento rendeu seis títulos ao disputar sete campeonatos: dois na Copa Sul dos Campeões, dois Estaduais de Futebol Não Profissional, um do Regional da Liga Atlética da Região Mineira (Larm) e um Sul Brasileiro de Futebol Amador. Dos 45 jogos disputados, foram 33 vitórias, nove empates e apenas três derrotas. Em campo, o time marcou 126 gols e sofreu apenas 23.

- PUBLICIDADE -

Jade ressalta um balanço espetacular em grandes desafios. “Quando assumi o Metropolitano sabia que enfrentaria dois grandes desafios, o de montar uma equipe vencedora e conquistar os neovenezianos. Eu precisava fazer com que eles percebessem a importância do clube e que mesmo sendo de fora estava ali para somar e trabalhar pela equipe por amor ao futebol. Mas com muito planejamento e trabalho junto com uma diretoria e comissão técnica que não mediram esforços para tudo dar certo”, comentou.

A agora ex-mandatária do clube sai com a sensação de dever cumprido. “O ano de 2018 foi histórico e marcante na minha vida, eu brinco que tirei o vermelho da cabeça e coloquei no coração por ter me apaixonado verdadeiramente pelo Metropolitano. Desde a comissão, atletas, familiares, a torcida Metrofolia e todos que nos abraçaram e incentivaram e nós conseguimos coroar o ano com quatro títulos”, revelou.

A presidente fez menção especial a Prefeitura Municipal que apoiou o clube. “Quero externar o meu agradecimento especial ao poder público em nome do Diretor Municipal de Esportes que sempre me atendeu, apoiou e ajudou em tudo que foi possível, principalmente, na realização do Sul Brasileiro, sediado em Nova Veneza, e conquistamos o título tão sonhado pelo Metrô”, pontuou.

Jade deixa o clube com a sensação de que o sucessor, Maycon Minatto, dará continuidade no trabalho vencedor iniciado por ela. “Encerro com a certeza que o Metropolitano segue em boas mãos, com o Maycon Minatto, para dar continuidade a este trabalho e levar o nome de Nova Veneza a nível nacional. Agradeço ao técnico Jean Reis que fez um trabalho de excelência e sempre esteve presente nas decisões dentro e fora de campo”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.