Criciúma: A incógnita em torno de Maicon

Com remuneração por produtividade, situação do jogador no Criciúma está em xeque após a decisão do técnico Gilson Kleina e deixá-lo no banco de reservas

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Após a vitória do Criciúma diante do Brasil, em Pelotas, está praticamente definido que o lateral direito Maicon não é mais titular do Criciúma. O experiente jogador deixou o time, após a derrota para o Botafogo, em Ribeirão Preto, e, principalmente, o mau desempenho do Tigre atuando com o sistema de três zagueiros, onde Maicon era o defensor pela direita. O titular é Marcos Vinícius.

Durante a pausa de oito dias dos jogadores – o retorno acontece apenas na quinta-feira, 20 – a discussão é pela continuidade de Maicon no elenco do Criciúma. O atleta é remunerado por produtividade. Ele recebe se jogar 60 minutos por partida. Entretanto, fica muito claro que o técnico Gilson Kleina contará cada vez menos com o jogador entre os titulares. Assim, o salário do atleta vai minguando.

No início do ano, quando houve o acordo, esperava-se uma melhor resposta em campo do jogador, mesmo que ele tenha ficado um ano inteiro parado – sem atuar pelo futebol profissional. Kleina respeitou a história de Maicon ao dar a titularidade para o jogador, logo no início do trabalho do treinador, ainda no Catarinense. Entretanto, os resultados não apareceram e, naturalmente, o lateral foi perdendo espaço no time.

O contrato de Maicon com o Criciúma, até onde se tem conhecimento, não tem uma garantia financeira para o jogador. Assim, a situação fica complicada para o atleta e para o clube. No retorno das atividades, o jogador deve se reunir com a diretoria para saber se terá mais oportunidades ou, então, pode até encerrar a parceria dele com o clube.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.