Com o dedo de Kleina, Tigre pega o Tubarão

Apresentado oficialmente como treinador do Criciúma, Gilson ainda não estará no banco de reservas. Técnico quer resgatar a confiança dos jogadores e reestabelecer o elo entre equipe e torcida

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Tubarão

- PUBLICIDADE -

Ainda não será no banco de reservas, mas o técnico Gilson Kleina é a grande novidade do Tricolor Carvoeiro para a partida de domingo, às 16 horas, diante do Tubarão, no estádio Domingos Silveira Gonzáles, na Cidade Azul. O novo comandante carvoeiro só não estará à beira do gramado, pois não teve o nome publicado a tempo no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Entretanto, o treinador já comandou uma parte do trabalho de sexta-feira, logo após a apresentação oficial, no Majestoso. Assim, a equipe terá o dedo do treinador, junto com as ideias do auxiliar Wilson Waterkemper, o Wilsão, que ficará na casamata. “Claro que o treino de hoje (sexta-feira) e amanhã (sábado) pode definir algumas coisas e algumas situações que a gente até pode vir a trocar, mas pelo menos uma variável tem que acontecer. Se eu não estiver no banco, estou inserido no processo, que é isso que eu quero. Eu já cheguei, quero fazer parte da família do Criciúma e espero ter uma estreia com o pé direito”, comentou Kleina.

A esperança de obter a classificação

Escorado em um passado recente que mostra sequências grandes de invencibilidade, Kleina acredita na classificação no Campeonato Catarinense. Em 2017, na Chapecoense, o treinador ficou 11 jogos sem perder. Ano passado, na Ponte Preta, repetiu o número. Assim, considera que, com seis jogos para disputar, é possível chegar às semifinais do estadual. “Temos 18 pontos, nossa gordura é pouca, temos que fazer o maior nível de pontuação possível e aliado a vitórias. Se fizer 18 pontos, você chega a fazer 32, certo? Claro que tem que ter 100% de aproveitamento e não fiz a média com o Marcílio, que é o quarto colocado”, comentou.

Ainda assim, Gilson não deixa de olhar para a parte de baixo da tabela e lembra que o jogo de domingo é um confronto direto. “Temos que ser francos, estamos a seis pontos da classificação, mas não podemos descuidar: estamos a sete também lá de baixo. É jogo de confronto, se o Tubarão tiver êxito pode diminuir para quatro e aumenta a nossa ansiedade e preocupação. Se vamos fazer um trabalho de progressão, ter consistência, pegar confiança, ou se já tem condições pelo trabalho de ter uma postura dessa ou daquela maneira. Temos que ser inteligentes com análises diretas. Temos que ser letais”, enfatizou.

Um velho conhecido do outro lado

Enquanto Kleina estreia no Criciúma, Luizinho Vieira fará também a primeira partida no comando do Tubarão. O ex-jogador do Tigre começou com Kleina. Ambos se conhecem muito bem, mas, na hora do jogo, outros fatores influenciarão para que o jogo se decida. “Na minha vez, ele vai estrear? Ele fez estágio comigo, Luizinho, grande jogador, desejo sorte para ele – a partir de segunda-feira. A gente sabe que ele está buscando o seu espaço, ficou muito tempo comigo, sabe o jeito que a gente pensa, mas lá dentro tem outros fatores, não é só a organização e plataforma de jogo, tem outras coisas que fazem a diferença para vencer. Principalmente a nossa atitude. Eu vejo que os jogadores querem dar uma resposta. Depois da conversa com o Maringá, eles já entenderam o caminho que vai ter que ser trilhado”, ressaltou Kleina.

Campeonato Catarinense – Returno – 4ª Rodada

17/03 (domingo) – 16 horas – estádio Domingos Silveira Gonzáles, em Tubarão

TUBARÃO

Belliato; Oliveira, William Mineiro, Edimar e Gabriel Carioca; Daniel Pereira, Guilherme Amorim e Leilson (Daniel Costa); Fio (Tilica), Roberto e Edu. Técnico: Luizinho Vieira

CRICIÚMA

Bruno Grassi; Maicon, Sandro, Derlan e Marlon; Zé Augusto, Eduardo e Daniel Costa; Julimar (Reinaldo), Reis e Caíque. Técnico: Wilson Waterkemper, o Wilsão.

Arbitragem: Fernando Henrique de Medeiros Miranda; Auxiliares: Henrique Neu Ribeiro e Gizeli Casaril.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.