Tigre faz o primeiro ponto na Série B

Léo Santos marca contra, mas nos acréscimos se redime e decreta empate em 1 a 1 entre Criciúma e Ponte Preta

Foto: Leandro Ferreira/Correio Popular
- PUBLICIDADE -

Lucas Renan Domingos

Campinas (SP)

- PUBLICIDADE -

Parecia tudo perdido para o Criciúma na noite desta quinta-feira, 2, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, no confronto contra a Ponte Preta. Depois de um primeiro tempo equilibrado, o Tigre acabou fazendo um gol contra com Léo Santos e saiu atrás do placar. Ainda na primeira etapa, o Tricolor Carvoeiro tentou uma reação, mas não conseguiu igualar o placar.

O segundo tempo foi marcado pela apatia das duas equipes e tudo se encaminhava para uma derrota do Criciúma. Até que o futebol surpreendeu mais uma vez. Léo Santos que havia dado o gol para a Macaca, aproveitou cruzamento de Marlon nos acréscimos do jogo, aos 47 minutos, decretando o empate em 1 a 1. Foi o primeiro ponto do Tigre na Série B, que agora se prepara para enfrentar o América-MG, no Heriberto Hülse, no dia 11 de maio.

Primeiro tempo

O Criciúma foi o primeiro a chegar. Em seis minutos do primeiro tempo, Lúcio Flávio arriscou um chute perigoso de fora da área. A bola passou próximo da trave de Ivan e foi para fora. Aos 14 minutos, de novo a chance do Tigre. Daniel Costa recebeu na entrada da grande área, fintou o zagueiro e chutou. O disparo saiu forte, mas muito alto.

Em uma saída errada da Macaca, Vinícius ficou com a bola, puxou o contra-ataque e tocou para Daniel Costa. O camisa dez do Tricolor veio de trás e finalizou. Ivan fez grande defesa salvando a Ponte.

No lance seguinte, os donos da casa responderam. A bola foi lançada na área e Thalles não conseguiu finalizar. Com 27 minutos Lúcio Flávio mais uma vez, tentou o chute de fora da área. Saiu em linha de fundo.

A partida era equilibrada e a Ponte Preta foi mais eficiente. Júlio César tabelou com Arnaldo pelo lado direito do ataque e cruzou na pequena área. Paulo Gianezini espalmou para o meio da área e a bola bateu em Léo Santos que se atirava nela para fazer o corte, mas acabou mandando para a própria rede. 1 a 0 no placar.

Mesmo atrás do placar, o Tigre não desistia. Em cobrança de falta, Daniel Costa mandou dentro da área. Sandro subiu bem, mas mandou para fora. Antes do intervalo, Vinícius ainda tentou mais um chute de fora da área. Muito alto.

Segundo tempo

A segunda etapa de partida, começou sem muitas emoções. A primeira chance de gol só veio aos 13 minutos. Daniel Costa cobrou escanteio na pequena área. Vinícius se jogou na bola, deu uma casquinha e quase surpreendeu Ivan. O goleiro da Macaca teve que fazer uma defesa com o pé e quase mandou para a própria rede.

Na sequência, Eduardo pegou um chute forte de longe. Ivan quase falhou, mas conseguiu fazer a defesa em dois tempos. A partida era realmente sem muitas emoções no segundo tempo. Já 34 de partida, o time da Ponte Preta se recuou e esperava o Criciúma vir para cima. O Tigre tocava a bola e não conseguia quebrar as linhas dos donos da casa.

Os dois times sentiram o ritmo de jogo e a partida ficou apática. Sem forças, o Criciúma teve uma última oportunidade na bola parada. Nos acréscimos, aos 47 minutos, Marlon cobrou falta dentro da área. Léo Santos, o mesmo que havia dado o gol para a Ponte Preta, conseguiu empurrar para a rede. Final 1 a 1.

Ficha técnica:

Ponte Preta: Ivan; Arnaldo, Reginaldo, Airton e Abner; André Castro(Nathan), Gérson Magrão e Júlio César; Matheus Vargas; Renato Kayser(Giovanni) e Thalles(Facundo Batista). Técnico: Jorginho

Criciúma: Paulo Gianezini; Maicon, Léo Santos, Sandro e Caíque(Marlon); Adílson Goiano(Liel), Eduardo, Wesley e Daniel Costa(Reinaldo); Vinícius e Lúcio Flávio. Técnico: Gilson Kleina

Local: Estádio Moisés Lucarelli, Campinas(SP)

Quando: Quinta-feira, 02/05

Cartões amarelos: Adilson Goiano e Lúcio Flávio (Criciúma), Arnaldo (Ponte Preta)

Cartões vermelhos: Não houve.

Público: 2.225

Renda: R$ 39.465,00

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.