Procon Içara faz alerta sobre taxas de conveniência

Cobrança é geralmente realizada em compras de ingressos pela web

Foto Divulgação
- PUBLICIDADE -

Por unanimidade, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, em março, que é ilegal a cobrança de taxa de conveniência nas vendas de ingressos de shows e eventos pela internet. Foi decidido ainda, que as empresas deverão devolver taxas de conveniência cobradas nos últimos cinco anos. A decisão vale para todo o território nacional.

“A venda através da internet já oferece uma vantagem para o fornecedor na medida em que apresenta sua oferta a um universo maior de consumidores, torna mais célere e prática a venda, além de potencializar o aumento de vendas e o lucro”, comentou a diretora executiva do Procon Içara, Karoline Calegari.

- PUBLICIDADE -

Acrescentar uma segunda vantagem – a cobrança da taxa de conveniência – importaria numa vantagem excessiva ao fornecedor e ônus desnecessário ao consumidor, caracterizando cobrança abusiva.

Conforme a decisão do colegiado, a taxa não poderá ser cobrada dos consumidores pela disponibilização de ingressos em meio virtual, por caracterizar prática de venda casada e transferência indevida do risco de atividade comercial do fornecedor ao consumidor, uma vez que o custo operacional da venda pela internet é obrigação do fornecedor.

Os consumidores que tiverem dúvidas, informações e denúncias, devem procurar a instituição, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, e das 13h às 17h, na Rua Altamiro Guimarães, 356, Centro; ou por meio do telefone (48) 3432-5299.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.