Procon de Morro da Fumaça busca informações sobre aumento da fatura de energia

O Procon, assim como a Cermoful, orientam que cada consumidor fique atento ao histórico de consumo e o período de leitura da fatura recebida e que, antes de procurar a cooperativa, confira a leitura do medidor para que se possa agilizar o atendimento e verificar se houve algum erro de leitura.

- PUBLICIDADE -

Devido a uma série de reclamações, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), de Morro da Fumaça buscou informações junto à Cermoful com relação à elevação dos valores nas faturas de energia.

Conforme a cooperativa, dois motivos sãos as grandes causas da conta de energia terem um aumento significativo em janeiro. O primeiro está relacionado ao grande consumo registrado nos dias mais quentes. Somente neste primeiro mês do ano, conforme explica a Cermoful, o recorde de quilowatts/hora consumidos em Santa Catarina foi registrado três vezes, sendo que a demanda da subestação de Morro da Fumaça (SE MUA) atingiu patamares superiores aos 15 MW, nos dias 9 de janeiro (15,29 MW),15 de janeiro (15,42 MW); e 16 de janeiro (15,38 MW). Para efeito de comparação, são 11,36% a mais do que no mês de outubro de 2018, quando a SE MUA registrou a demanda máxima de 13,85 MW.

- PUBLICIDADE -

“Logo no começo do ano foi comentado em diversos canais de comunicação sobre o aumento da energia elétrica. As reportagens se referiam a outra empresa prestadora do serviço, mas como no nosso município também houve o aumento, o Procon buscou informações informações junto à Cermoful para poder dar as explicações necessárias para os consumidores e também para poder orientar do que deve ser feito para verificar se o valor cobrado realmente está correto”, comenta o diretor do Procon, Guilherme Henrique.

O segundo fator, no caso da Cermoful, foi que a leitura na maioria dos consumidores foi realizada com cinco dias a mais do que o mês anterior, para ajuste do calendário de leitura devido ao período de Natal e Ano Novo em dezembro de 2018, sendo que a Legislação permite que a leitura possa variar entre 27 e 33 dias.

O Procon, assim como a Cermoful, orientam que cada consumidor fique atento ao histórico de consumo e o período de leitura da fatura recebida e que, antes de procurar a cooperativa, confira a leitura do medidor para que se possa agilizar o atendimento e verificar se houve algum erro de leitura. “Muitas vezes o que é noticiado não chega ao conhecimento de todos, desta forma muitos consumidores procuram o Órgão de Defesa do Consumidor para questionar sobre o preço cobrado pela energia elétrica. Sendo assim, a Cermoful repassou as informações necessárias para que possam ser dirimidas as dúvidas dos consumidores. É de suma importância poder repassar todas as informações para os consumidores, pois assim podem tirar suas dúvidas e realizar o procedimento indicado para a verificação do consumo de energia elétrica de sua própria residência”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.