Por solicitação de Siderópolis, Defesa Civil estadual analisa desmoronamentos na Serrinha

A frequência dos deslizamentos preocupa moradores, pedestres, ciclistas e motoristas, que precisam de atenção redobrada ao transitar na rodovia.

- PUBLICIDADE -

A Coordenadoria Regional da Defesa Civil, acompanhada da Coordenadoria Municipal, analisou desmoronamentos ocorridos na Rodovia SC 445, trecho conhecido como Serrinha em Siderópolis. Vários locais tiveram desmoronamentos aparentes nos últimos meses, o que preocupou o Governo Municipal, que de imediato fez a solicitação ao órgão estadual. A frequência dos deslizamentos preocupa moradores, pedestres, ciclistas e motoristas, que precisam de atenção redobrada ao transitar na rodovia.

O coordenador municipal e também vice-prefeito, Xande Feltrin, acompanhou a vistoria e o estudo geotécnico do trecho. “A rodovia é o principal acesso ao perímetro urbano do município e cidades vizinhas, além de ligar o litoral à Serra do Rio do Rastro, por isso precisamos tomar providências e garantir a segurança de quem transita na SC”, comentou.

- PUBLICIDADE -

A Rodovia também é a principal via para escoamento da produção industrial e agrícola da região que, somada ao grande número de visitantes em virtude do turismo, gera um elevado volume de tráfego. No local, o geólogo Humberto Alves da Silva, a agrônoma Lais de Oliveira Bernardino, o coordenador municipal, Xande Feltrin e o coordenador regional, Rosinei da Silveira, também vistoriaram a encosta do trecho entre as ruas Vitório Olivo e José Damin, que posteriormente receberá um projeto para estabilização de taludes.

“Nossa maior preocupação é a segurança das pessoas. Avisamos o Deinfra que repassou a preocupação para a Defesa Civil. Esperamos por providências para evitar problemas ainda maiores”, destacou o prefeito Hélio Cesa, o Alemão, lembrando que “já houve deslizamentos grandes que interromperam o tráfego e prejudicaram o dia-a-dia da população”.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.