Policiais melhores capacitados

Rotina de instrução para Rádio Patrulha completa três meses de atividades em Criciúma

Foto: Divulgação/Polícia Militar
- PUBLICIDADE -

Lucas Renan Domingos

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Tornar o efetivo policial que atua na região cada vez mais capacitado. Foi com esse objetivo, que o 9º Batalhão da Polícia Militar (9º BPM) de Criciúma criou uma rotina diária de instrução aos policias. Desde o mês de março deste ano, os profissionais que compõem a chamada Rádio Patrulha, aqueles militares que atendem as ocorrências rotineiras nos municípios, estão recebendo, diariamente, treinamentos técnicos e táticos, treinamentos físicos e defesa pessoal.

As atividades são uma novidade. Criciúma é o primeiro batalhão do Estado de Santa Catarina a inserir a modalidade de instrução na rotina dos policias. Conforme o major no 9º BPM, Eduardo Moreno, a ideia surgiu após o diagnóstico da necessidade constante do aprimoramento dos serviços das guarnições. Antes, a atualização de técnicas e táticas policiais era feita apenas uma vez ao ano.

“Era quando acontecia a revitalização anual. Durante quatro ou cinco dias, eles ficavam em aulas teóricas e apenas uma prática. Era muito pouco, então achamos um jeito de colocar isso na rotina dos profissionais. E na revitalização também não tinha atividades físicas e defesa pessoal, era apenas a técnica”, frisou o major.

Mesmo com os treinamentos sendo realizados durante o horário de trabalho dos policiais, Moreno garante que o tempo dedicado às instruções não prejudica o atendimento à população. “Temos um levantamento dos horários de menor número de ocorrências. È neste momento que acontece e é apenas dois ou três policiais por vez, mas, mesmo assim, estamos conseguindo atingir 100% da Rádio Patrulha”, comentou.

Reflexos diretos nas ruas

A projeção do major é que, em um período de curto prazo, os profissionais estejam ainda mais aprimorados nas técnicas e táticas policiais. A médio e longo prazo, melhoria na parte física e na defesa pessoal. “Sabemos que a atividade física faz bem ao ser humano, alivia a ansiedade o estresse. Quando um policial vai mais disposto pra rua a probabilidade de o trabalho ser ainda com mais qualidade aumenta”, destacou.

O aperfeiçoamento em defesas pessoais também beneficia a sociedade. “Na ocorrência, muitas vezes, é preciso utilizar a força. Com a defesa pessoal, o policial deixa de usar a arma de fogo e evita maiores problemas”, ressaltou. O grupo de instrutores é composto por policiais militares do próprio 9º BPM. As instruções de atividade física são ministradas por um policial militar especialista em fisiologia do exercício.

*Veja matéria completa na edição desta sexta-feira, 7, do jornal Tribuna de Notícias

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.