Novo ensino médio no Sesi Senai de Criciúma

Instituição foi uma das primeiras a implementar a Base Nacional Comum Curricular

- PUBLICIDADE -

Após a homologação do documento da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a etapa do Ensino Médio, em dezembro de 2018, o país tem um documento normativo que define o conjunto de aprendizagens previstas para a Educação Básica. Seguindo as orientações, o Sesi em Santa Catarina escolheu algumas unidades para a implementação da BNCC, a unidade de Criciúma está na lista. Anteriormente, a instituição também foi escolhida para implementação do Ensino Médio Sesi Senai Conecte.

“Com a aprovação da BNCC, em 2018, e estruturação do projeto piloto na rede Sesi Nacional, optou-se por migrar estes projetos, já inovadores, para se adaptarem ao modelo do Sesi Senai Nacional. Contamos com uma estrutura educacional com tradição na educação infantil, ensino fundamental, e agora completa o ciclo de formação com o modelo de ensino médio integrado ao técnico em desenvolvimento de sistemas. Os alunos também participam de clubes no contraturno escolar, escolhendo entre tecnologia e robótica, matemática e games, comunicação e mídias, Enem e esportes”, pontua o supervisor do Ensino Médio SESI SENAI, Rodrigo Brandelero.

- PUBLICIDADE -

Após a construção do novo currículo escolar, baseado na BNCC, os estudantes possuem aulas de: linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias, além de ciências humanas e sociais aplicadas. “Com a finalidade de superar os desafios na etapa final da educação básica, o Sesi e o Senai propõem uma profunda mudança na concepção curricular do ensino médio, com a valorização da educação profissional, por meio da intensificação do uso de estratégias flexíveis, avanços significativos no que se refere à inovação nos processos educacionais e à incorporação de tecnologias”, comenta Rodrigo.

O que muda em sala de aula

Para a professora Suellen Cristine Ignácio, que ministra nas disciplinas de educação física, linguagens e nos clubes de esporte, comunicação e mídias, a mudança pode ser observada entre os estudantes. “Quando damos significado a aprendizagem ela se torna gostosa de ensinar e aprender. Do que adianta ensinar numerais apenas para decorar, quando podemos ensiná-los que na vida estamos cercados por contas e fórmulas onde temos acesso diariamente, e isso faz com que eles tenham a prática do seu conteúdo ensinado. Buscamos ouvi-los em suas dúvidas e anseios, para poder encontrar e fazê-los refletir na melhor forma de solucionar, transformando-os em cidadãos bem informados e que possam no mercado de trabalho exercer seu papel com êxito e dedicação”, ressalta Suellen.

Segundo o supervisor educacional, os objetivos do ensino médio na instituição estão norteados na construção de conhecimentos básicos, o desenvolvimento de competências do século XXI, a preparação científica e a capacidade de utilizar diferentes tecnologias relativas às áreas de atuação de forma eficiente e eficaz, promover a sintonia entre a escola e o mundo do trabalho, possibilitar uma formação que promova o aumento da produtividade do trabalhador e, por decorrência, o fortalecimento da competitividade da indústria brasileira.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.