Nova Veneza: após 40 anos, Paróquia São Marcos recebe melhorias

Última reforma foi realizada na década de 70 e desde então, a igreja recebe apenas pintura na parte externa e interna

- PUBLICIDADE -

Após 40 anos da última revitalização, a Paróquia São Marcos, um dos pontos turísticos de Nova Veneza, inicia 2019 com novas melhorias. A primeira etapa é a manutenção da torre, que foi orçada em aproximadamente R$ 100 mil e irá solucionar os problemas com rachaduras que, conforme o Pároco Vilmar Moretti, chegam a quase 15 centímetros, além de infiltração.

O próximo passo, na segunda etapa, é a reconstrução do telhado e a terceira parte das obras será a substituição de toda a fiação elétrica, para essas duas últimas reformas ainda não há previsão de custo.

- PUBLICIDADE -

“A previsão do final da primeira etapa da reforma é para o mês de abril. Ainda não sabemos o orçamento, porque é sempre imprevisível, mas chegamos a um momento onde os problemas com rachaduras, infiltração e outros perigos na estrutura estão grandes e visíveis”, afirma.

A última reforma da Paróquia São Marcos foi em 1979, e desde então, o único trabalho feito recentemente é o de pintura. “Em 2019, nos desafiamos a fazer essa reforma. Há 40 anos eles conseguiram com dificuldades financeiras maiores que as nossas atualmente, então nós também venceremos”, destaca o pároco.

Para finalizar o trabalho, a ajuda da comunidade é indispensável. A primeira promoção da Paróquia é o sorteio de um bingo com a premiação de R$ 15 mil, no primeiro lugar, e R$ 5 mil, para os vencedores do segundo lugar. O valor do bilhete com direito a jantar para quatro pessoas é R$ 1 mil. A ação será no dia 29 de março, sábado, às 20 horas, no Centro de Eventos Petrus, em Nova Veneza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.