No Carnaval, banheiros químicos adaptados para atender as pessoas com deficiência será lei

Uma lei estadual que dispõe sobre os direitos das pessoas com deficiência deverá ser cumprida neste Carnaval e poderá gerar advertência por escrito da autoridade competente e multa de R$ 2 mil, em caso de infração

- PUBLICIDADE -

Uma lei estadual que dispõe sobre os direitos das pessoas com deficiência deverá ser cumprida neste Carnaval e poderá gerar advertência por escrito da autoridade competente e multa de R$ 2 mil, em caso de infração. Nos eventos públicos realizados no Estado de Santa Catarina em que haja a disponibilização de banheiros químicos, fica garantida a instalação de banheiros químicos adaptados para atender as pessoas com deficiência, conforme estabelece a lei Nº 17.292, de 19 de outubro de 2017.

A lei aprovada pelo deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB) e depois consolidada com outras leis foi regulamentada pelo Decreto nº 1038/2016. O decreto estabeleceu as normas para sua fiscalização, cabendo à Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Gerência de Fiscalização de Jogos e Diversões da Polícia Civil, na Capital, e das Delegacias Regionais de Polícia Civil, nas demais regiões policiais do Estado, fiscalizar o cumprimento da lei.

- PUBLICIDADE -

O uso de banheiro químico adaptado é exclusivo para a pessoa com deficiência e seu acompanhante. A quantidade de banheiros químicos adaptados a ser instalada será estabelecida, observando-se critérios de proporcionalidade que levem em conta a natureza do evento, especialmente, a estimativa de público, e nunca inferior a 5% (cinco por cento) do quantitativo de banheiros químicos comuns a serem disponibilizados.

“Tivemos a ideia desta lei ao participar de um evento há alguns anos. Uma das pessoas que me acompanhava pediu licença e teve que se ausentar. Mais tarde, ao retornar, um amigo ex-vereador, deficiente físico, contou que precisou ir ao banheiro e ali não existia local apropriado. Ele teve que ir a sua casa para utilizar o banheiro adaptado a sua condição”, disse Vampiro.

O deputado constatou a importância da lei ao frequentar no ano passado um evento com grande público no Balneário Rincão. A prefeitura disponibilizou banheiros adaptados para atender as pessoas com deficiência. “A iniciativa foi muito elogiada. Por isso agora estamos esclarecendo e pedindo a colaboração dos organizadores de eventos. É preciso cumprir a lei e fiscalizar”, concluiu Vampiro.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Maíra Rabassa
Em: Florianópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.