Morro da Fumaça: quartel dos Bombeiros está com obra parada

Construção da nova sede dos Bombeiros de Morro da Fumaça será retomada em 40 dias, mas ainda depende de doações para ser concluída

- PUBLICIDADE -

Iniciada há mais de um ano, a obra da nova sede do Corpo de Bombeiros de Morro da Fumaça ainda não tem data para encerrar. Com valor estimado em 600 mil reais, a construção ainda precisa de cerca de um terço do total para ser concluída. O dinheiro, porém, já está garantido. “Eu tenho a promessa do Comandante Geral dos Bombeiros. Ele já liberou 200 mil reais do fundo dos Bombeiros do Estado para essa obra. Agora, dependemos da criação de uma lei para o município poder receber esse dinheiro do Estado e poder aplicar aqui”, explica o sargento Renato Bonelli Bittencourt.

 

- PUBLICIDADE -

Entretanto, as doações seguem sendo necessárias. O dinheiro repassado pelo governo de Santa Catarina serve para pagar a mão de obra. “O material a gente consegue de doações. 90% do material que nós usamos aqui foi oriundo de doação”, reforça o sargento. “A gente visita as empresas, mas, se as pessoas quiserem doar, também podem. É só procurar o Corpo de Bombeiros de Morro da Fumaça.

Com a nova sede, o sargento espera desonerar o cofre do Governo do Estado, pois o Corpo de Bombeiros de Morro da Fumaça atua em um quartel alugado desde 2006. “São 13 anos sempre pagando aluguel. A nossa edificação é locada pelo Estado. Eles pagam o nosso aluguel através da Secretaria de Segurança Pública. A gente quer sair do aluguel e ter a sede própria”, ressalta.

Inauguração até 2020

A expectativa de Bonelli é inaugurar a obra até 2020. “A vontade era inaugurar até o final do ano, mas eu tenho ciência que não vai ser possível”, comenta o sargento. O terreno foi doado pelo município em 2014. “Por lei, a obra precisava ser iniciada em até cinco anos. senão, o município poderia reaver o terreno. A obra começou em 2018 e sem dinheiro para terminar. A vontade é concluir a obra”, pontua.

A nova sede terá 450 metros quadrados, com garagem para as viaturas, atendimento ao público externo, sala de aula equipada para formar bombeiros comunitários todos os anos, alojamentos masculino e feminino, comando, sala de assepsia, depósito para material de ocorrência – tipo motor de embarcação e outras repartições necessárias.

Atuam no local 10 bombeiros militares e mais dois bombeiros civis contratados pela prefeitura, além de bombeiros voluntários. “São duas guarnições com três componentes e outra com dois. No expediente, são três bombeiros e um estagiário. Isso em horário comercial. Os bombeiros voluntários chegam para somar, mas não estão todos os dias no quartel”, finaliza Bonelli.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.