Edson da Soler: “Arma x Escolas de SP”

Foto: Camila Marini/DN
- PUBLICIDADE -

Entre 2014 e 2017, foram registrados 2.351 casos de posse ou encontro de armas e/ou objetos perigosos nas mais de 5.000 escolas do sistema de ensino do estado de São Paulo, de acordo com a Secretaria Estadual de Educação. O número é assustador. É como se, a cada 15 horas, uma arma tivesse sido encontrada dentro de uma escola estadual paulista. Os dados foram divulgados ontem pelo R7 e são do ROE (Registro de Ocorrências Escolares), sistema utilizado pelo Governo do Estado de São Paulo para registrar ocorrências e fatos de segurança nas escolas da rede. O sistema também registra ocorrências de bullying, agressões, depredação do patrimônio público e até mesmo abuso sexual. A tragédia que aconteceu na quarta-feira na escola de Suzano (SP) reacende a discussão sobre o fácil acesso às armas de fogo. E o pior, mostra que uma arma na mal de irresponsáveis pode causar inúmeras chacinas. Os dados apontam que, no ano de 2017, foram registradas 693 armas — um aumento de 37% em relação as 505 armas registradas em 2016. Em 2015, foram 555 casos e, em 2014, 598. A escola é um lugar de aprendizado e socialização, mas, infelizmente, tem sido usado para exibição de instrumentos que podem ceifar vidas.

No passado

Fonte: Criciúma Fotos Antigas e Região
- PUBLICIDADE -

Pavimentação da rua Osvaldo Pinto da Veiga, no bairro Próspera, em Criciúma. Registro da época mostra casas que hoje já foram substituídas por outras edificações, e aos fundos, a igreja.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.