Criciúma: vice-presidente da Câmara Brasil-China profere palestra na Acic

Uta Schwietzer estará na associação empresarial nesta quinta-feira, 30, abordando o tema “Potencialidades do mercado chinês à região Sul”

- PUBLICIDADE -

As potencialidades do mercado chinês para a região Sul serão o foco do evento que acontecerá nesta quinta-feira, 30, na sede da Associação Empresarial de Criciúma (Acic). Para falar do assunto, a Acic e a Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) trazem para Criciúma a vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China, Uta Schwietzer. Esta ação faz parte de um movimento liderado pelas associações para atrair investidores à região.

“Em fevereiro, representantes da Acic e da Amrec já haviam ido ao Rio de Janeiro para o primeiro contato com a vice-presidente da Câmara onde foram discutidas algumas possibilidades de parcerias e a vinda dela para a região. Será uma grande oportunidade para os nossos empresários locais conhecerem detalhes deste mercado e vislumbrarem oportunidades”, ressalta o presidente da Acic, Moacir Dagostin.

- PUBLICIDADE -

Para o secretário executivo da Amrec, Acélio Casagrande, a palestra serve para trabalhar as cadeias produtivas da região e as possibilidades de exportação e importação. “O evento é uma oportunidade de negócio aos empresários da região. Tanto para diminuir os custos de produção, melhorar a capacidade competitiva junto ao mercado. Nosso objetivo é buscar oportunidade para a região Sul crescer”, destaca Casagrande.

A Câmara de Comércio e Indústria Brasil China é uma entidade independente e sem fins lucrativos, com o objetivo fomentar a relação entre os dois países.

O evento desta quinta-feira é gratuito e inicia às 19h30min, no Auditório Jayme A. Zanatta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.