Criciúma: motofretes deverão cumprir exigências para exercerem a profissão

Fiscalização de profissionais inicia no dia 3 de junho

- PUBLICIDADE -

A Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT) de Criciúma vai começar a fiscalizar os prestadores de serviço de motofrete a partir do dia 3 de junho. Os profissionais terão que comprovar que estão dentro das leis de trânsito e devem cumprir uma série de exigências para exercerem a profissão, visando a segurança dos trabalhadores do ramo.

Os condutores devem se cadastrar na DTT, onde os agentes de trânsito irão verificar a aptidão para a realização dos serviços. Dentre as exigências a serem cumpridas, estão os cursos de capacitação, o uso de coletes com faixas reflexivas, protetores de pernas, antena corta fio e dispositivo de carga aprovado em vistoria. Além disso, é preciso ter, no mínimo, 21 anos e 2 anos de atuação na categoria.

- PUBLICIDADE -

Paralelo a isso, blitze para a coibição de motofretistas irregulares também serão realizadas em parceria com a campanha ‘Maio Amarelo’, por meio de panfletagens e orientações. As infrações para o não cumprimento das ordens podem variar de R$ 195,23 até R$ 293,47. “Temos percebido muitos tráfegos clandestinos não regulamentados. Por isso, queremos propor uma fiscalização mais próxima, visando a segurança de todos”, afirma o gerente de Operações de Trânsito e Transportes, Paulo Borges.

Maio Amarelo

O movimento Maio Amarelo é coordenado pelo Poder Público e a sociedade, tendo como proposta chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito e no mundo. A intenção é colocar em pauta a segurança viária e mobilizar órgãos do governo, empresas, entidades de classe, associações, federações, dentre outros, para que seja discutido o tema e que haja um engajamento em ações que propagam o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.