Criciúma: Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico Brasileiro conhece pesquisas

Reunião realizada em Criciúma mostrou às entidades os trabalhos de Pesquisa e Desenvolvimento realizados na região carbonífera

- PUBLICIDADE -

Mais de dez entidades estiveram presentes na primeira reunião do Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico (FMASE), realizada no Centro Tecnológico da Satc. Entre os assuntos tratados estiveram as Mudanças Climáticas e Precificação de Carbono, Licenciamento Ambiental, Código Florestal, Barragens, entre outras pautas referentes ao setor elétrico junto ao meio ambiente.

“A reunião foi importante para a Satc, que recepcionou essa seleta equipe de especialistas em Meio Ambiente do Setor Elétrico brasileiro. Mostrar os trabalhos de Pesquisa e Desenvolvimento na área ambiental ligada ao setor elétrico, em especial aos desenvolvidos no mundo do baixo carbono. E a Satc está em fase adiantada com a Captura de CO2, além dos outros projetos realizados junto a recuperação do meio ambiente”, explica o presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Luiz Zancan.

- PUBLICIDADE -

A Associação Brasileira do Carvão Mineral, que faz parte do FMASE, e que foi a anfitriã dessa primeira reunião, participa e contribui para as discussões que envolvem a questão ambiental. “É mostrando a importância deste assunto para o nosso setor que vamos avançar ainda mais. O setor carbonífero é um dos mais atuantes e preocupados com o meio ambiente. Estamos investindo em tecnologias para o meio ambiente e é fundamental que eles continuem”, afirma Zancan.

Estiveram presentes na reunião a Associação Brasileira de Companhias de Energia Elétrica (ABCE), Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Energia Elétrica (Apine), Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), Associação Brasileira dos Investidores em Autoprodução de Energia (Abiape) e Associação Brasileira de Geração de Energia Limpa (Abragel).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.