Criciúma: diversão e aprendizado unidos nas Colônias de Férias

Mesmo em período de recesso, os Centros de Educação Infantis estão abertos nessa época do ano para receber crianças

- PUBLICIDADE -

Quem trabalha, mas não tem onde deixar os filhos nesse período de recesso escolar pode encontrar a solução do problema nas Colônias de Férias. Unindo diversão e aprendizado, as crianças podem passar o tempo com a supervisão de profissionais e aproveitar a estrutura das instituições para atividades de lazer. A Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc) iniciou o atendimento na manhã de ontem, às 6h30min, para os estudantes matriculados. Os encontros ocorrem nos Centros de Educação Infantis (CEI’s) Deputado Ulysses Guimarães, no bairro Operária Nova e no Maria de Assis Góes, no São Luiz. O período encerra no dia 1º de fevereiro de 2019.

Este ano as profissionais estarão trabalhando com o projeto “Enquanto estou de férias, aprendo!”. Segundo a coordenadora do Departamento de Educação Infantil (DEI), Andreza Dagostim, todo trabalho realizado pelas profissionais visa contribuir com o desenvolvimento pleno das crianças que frequentarão a colônia de férias, bem como oferecer um espaço que supra a necessidade das famílias que precisam trabalhar durante o recesso escolar. “Para que as atividades ocorram de maneira tranquila, as profissionais prepararam um ambiente alegre, aconchegante e cheio de estímulos. Acreditamos que os pais e as crianças ficarão fascinados com o que encontrarão a partir desta quinta-feira. Vamos promover a aprendizado de forma lúdica e significativa durante este período”, ressalta Andreza.

- PUBLICIDADE -

Confira matéria completa na edição do DN de sexta-feira, 4.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.