Criciúma: casa abandonada traz risco à saúde e segurança de moradores

Departamento de Fiscalização admite o problema e afirma que o proprietário já foi notificado pela prefeitura. Residência está em briga judicial

- PUBLICIDADE -

Em Criciúma, não é novidade que em vários bairros, imóveis abandonados alarmam moradores pela falta de segurança, presença de animais peçonhentos, insetos e principalmente pelo perigo de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças. Na Rua Fernão Dias, uma residência tem preocupado Roseli Althoff Girardi, que mora há 46 anos no local. A aposentada luta através dos órgãos jurídicos desde 2016 para que o terreno seja limpo, mas até o momento nada foi feito e todos os processos contra o proprietário foram arquivados. “Já fomos na 9º Promotoria do Ministério Público, Vigilância Sanitária, ligamos para Ouvidoria do Município, mas até agora não obtivemos nenhuma resposta”, afirma.

A edificação de dois andares está completamente abandonada e com perigo de desabar a qualquer momento. As portas e janelas de madeira estão tomadas pelos cupins, além disso, no interior uma ninhada de gatos têm alastrado pulgas pela vizinhança. “A minha varanda está cheia de naftalina por causa das fezes que também podem trazer doenças. Tivemos um problema muito sério com pulgas e os cupins estão vindo de lá pra cá. Outro dia vi uma pessoa e liguei para polícia, quando descobrimos era um homem com 22 passagens policiais. Ainda bem que tenho grade nas janelas”, destaca Roseli.

- PUBLICIDADE -

Confira a matéria completa na edição do Jornal Diário de Notícias de sexta-feira, 11.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.