Complexo de Segurança: obra abandonada em Forquilhinha sem prazo para acabar

Previsão era de que entrega ocorresse em 2016, porém depois que empresa desistiu dos trabalhos, não houve nova licitação

Foto: Marciano Bortolin/DN
- PUBLICIDADE -

Matheus Reis

Forquilhinha

- PUBLICIDADE -

O texto no site do Governo do Estado relembra: a ordem de serviço para a construção do Complexo de Segurança de Forquilhinha foi assinada no dia 6 de outubro de 2015. Na época, o Governo garantiu que a entrega seria feita menos de um ano depois, em setembro de 2016. Durante muito tempo uma placa em frente à construção estampava estas datas junto do nome do programa que liberaria os investimentos, o “Pacto por Santa Catarina”. Hoje, quase três anos depois da data prevista de entrega, já não há mais placa, tampouco complexo pronto, mas há grama alta e paredes apenas no reboco.

A ordem de serviço foi assinada pelo ex-governador Raimundo Colombo (PSD). Antes mesmo da renúncia feita por ele para concorrer ao Senado em 2018, a obra já estava abandonada. A empresa que trabalhava na construção alegou problemas trabalhistas encerrou as operações no local. No fim do ano passado, já com Eduardo Moreira (MDB) no comando de Santa Catarina, a expectativa era pelo lançamento de uma nova licitação para que outra empresa assumisse, o que ainda não ocorreu.

Apenas expectativa da SSP

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio da assessoria de imprensa, 43,23% da obra já estão concluídas, mas ainda não há prazo para a continuação. Segundo a nota, o atual Governo está analisando empresas para que possa lançar o edital de licitação. “Dependendo do andamento do certame, a previsão de lançamento pode ocorrer ainda no primeiro semestre e a previsão do início da obra no segundo semestre deste ano”, diz a nota.

Polícia Civil, IGP e Ciretran

No complexo funcionará unidades operacionais da Polícia Civil, Instituto Geral de Perícias e Ciretran. A execução estava sob o comando da empresa Construtora e Incorporadora Ruiz Ltda, que foi a vencedora do primeiro processo de licitação.

No mês passado, o vereador Maciel Da Soler (MDB) sugeriu um envio de ofício à SSP, solicitando informações sobre a retomada dos trabalhos de construção do Complexo de Segurança em Forquilhinha. Há uma preocupação, segundo o presidente do Legislativo da cidade, porque a paralisação pode danificar o prédio por conta das intempéries do tempo ou por vândalos, acarretando em prejuízos para toda a população.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.