Celesc registra alta demanda de energia elétrica

Com um verão mais rigoroso marcando temperaturas até 40º C, aumenta a utilização de aparelhos eletrônicos

- PUBLICIDADE -

As altas temperaturas dos últimos dias elevaram consideravelmente a demanda de energia elétrica em todas as regiões do Estado. Conforme o engenheiro da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), Gustavo Cavalcante, um dos principais motivos seria o uso de equipamentos de refrigeração, como geladeiras e aparelhos de ar-condicionado. Na última terça e quarta-feira, 30 e 31 de janeiro, a soma da potência de todos os equipamentos ligados nos municípios catarinenses atingiu 5.243,23 megawatts (MW).  Esta foi a quinta vez, desde o dia 12 de dezembro de 2018, em que o recorde foi quebrado. Antes dessa data, o último limite de demanda tinha sido registrado no mês de fevereiro de 2017.

O valor é 4,3% maior que o último recorde, registrado no dia 17 deste mês, quando a demanda atingiu 5.030 MW. Conforme a Celesc, com a diferença de consumo entre os dois recordes seria possível para abastecer uma cidade como Florianópolis durante um dia de inverno. Na terça-feira, a região Sul, como um todo, também quebrou o recorde de demanda, atingindo 18.555 MW, no período, conforme a Celesc. Dessa forma, só Santa Catarina foi responsável por 28% de todo o volume de energia utilizado naquela tarde.

- PUBLICIDADE -

Confira a matéria completa na edição do jornal Diário de Notícias de sexta-feira, 1º. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.