Criciúma: Mais de 1,5 toneladas de maconha são incineradas

Droga foi apreendida depois de oito meses de investigação comandada pela DIC de Criciúma

Foto: Divulgação/DIC
- PUBLICIDADE -

Matheus Reis

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Mais de 1,5 toneladas de maconha, a maior apreensão da história no Sul de Santa Catarina, foram incineradas, na tarde de sexta-feira, 21. A detenção da droga, em Araranguá, na noite de quinta-feira, 20, foi resultado de mais de oito meses de investigação comandada pela Divisão de Repreensão a Entorpecentes (DRE) da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma. Além dos 1.750 quilos da droga, cinco pessoas foram presas em flagrante, entre elas dois homens considerados chefes da organização criminosa.  Uma adolescente, duas carretas, um VW Gol, VW Saveiro, uma VW Kombi, um Hyundai HB20 e uma motocicleta Honda Biz também foram apreendidas.

De acordo com o delegado que coordena a DRE, Vitor Bianco, várias diligências e campanas foram necessárias para que se chegasse ao êxito, somando informações colhidas nos últimos meses. O trabalho, na quinta-feira, iniciou às 7h30 e só encerrou depois da 1h30 de sexta-feira. Das pessoas presas, duas são da região de Criciúma, duas da Grande Florianópolis e uma conduzia o caminhão, que trouxe a droga de Mato Grosso do Sul. “O chefe, identificado como W.C., de 24 anos, possuía três mandados de prisão em aberto, um deles por homicídio, e estava foragido há três anos. Ele é envolvido com o tráfico desde a adolescência, considerado, hoje, como do “alto escalão” do tráfico. Foi uma surpresa que ele estivesse efetuando o descarregamento”, avalia Bianco.

Tecnologia a favor da Polícia

Segundo informações repassadas por agentes da Polícia Civil, além do trabalho de campo, realizado diversas vezes, inclusive com disfarces, foram usados inúmeros meios eletrônicos para chegar aos fornecedores, ao motorista da quadrilha e aos sócios que estariam envolvidos. Com os resultados foi possível entender a logística dos criminosos e identificar o caminhão. A droga estava em uma carreta bitrem carregada com milho.

Bianco conta que o motorista parou em um posto na BR-101 onde outra carreata o encontrou e retirou uma das cargas para levar até um depósito. Os policiais acompanharam os dois veículos e fizeram o flagrante.

Ação em conjunto com PRF

Além de todo o efetivo da DIC de Criciúma, com o apoio da DIC de Araranguá, policiais rodoviários federais também entraram em ação. O trabalho feito pela PRF, conforme o coordenador da DRE, foi muito importante.

O inspetor chefe da Delegacia da PRF no Sul do estado, Anderson Dal Bó, ressaltou o trabalho realizado pelos rodoviários. “Este foi um trabalho que demorou muito tempo. Foi um trabalho árduo. O nosso pessoal teve um apoio fundamental. São diversas as participações da PRF em todo estado. Somos parceiros de todas as forças da segurança pública. A sociedade catarinense é privilegiada porque agimos sempre integrados. Sem vaidades. Quem ganha é a sociedade. A PRF estará sempre apoiando”, acrescenta Dal Bó.

Trabalho coroado

O coordenador da DIC de Criciúma, delegado André Milanese, a apreensão coroou o trabalho realizado pela Polícia Civil em 2018. “Tivemos índices positivos em todas as divisões, reduções de crimes de roubos, de homicídios e para fechar com chave de ouro, a maior apreensão de droga na região Sul”, avaliou Milanese.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.