Apreensão de drogas durante Operação Veraneio em SC sobe mais de 220%

Por outro lado, homicídios, roubos, furtos e latrocínios diminuíram

Foto: Divulgação/PM
- PUBLICIDADE -

Florianópolis

A apreensão de drogas durante a temporada de verão 2017/2018 em Santa Catarina aumentou 223,9%, segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SC), em comparação com a temporada passada. As mortes por afogamento caíram quase pela metade.

- PUBLICIDADE -

Nesta temporada, a Operação Veraneio foi feita de 18 de dezembro de 2017 a 4 de março. A ação ocorreu em 61 municípios. Desse total, foram 29 balneários e 32 cidades com características turísticas como estâncias hidrominerais.

Em relação às drogas, foi apreendido um total de 11,8 toneladas nesta temporada e 3,6 toneladas na anterior. A maior parte, 11,6 toneladas, foi de maconha.

O número de ocorrências de tráfico de drogas aumentou de 954 na temporada anterior para 1.239 neste verão. A SSP/SC afirmou que esse tipo de crime não é reportado por vítimas e, portanto, o aumento se deve à maior presença policial.

Houve uma pequena queda no número de homicídios: foram 97 na temporada passada e 96 neste verão. Nesta temporada, a maior parte dos assassinatos ocorreu em Florianópolis. Foram 34. Em seguida, aparece Navegantes, no Litoral Norte, que teve 10. Itajaí vem em terceiro, com seis.

Roubos, furtos e latrocínios também diminuíram. Foram 1.931 roubos na temporada 2016/2017 e 1.365 nesta. No verão passado, foram 13.218 furtos. Nesta temporada, foram 9.841. Por fim, houve oito latrocínios (roubos seguidos de morte) no verão 2016/2017 e dois nesta temporada.

O número de armas apreendidas também caiu. Foram 357 na temporada passada e 263 neste verão.

Praias e demais balneários

Em relação à prevenção de afogamentos nas praias, os números divulgados pela SSP/SC foram positivos. Na temporada 2016/2017, foram 27 mortes por afogamentos. Neste verão, houve 14.

Também houve redução no número de lesões causadas por águas-vivas. Na temporada 2016/2017, foram 83.295. Neste verão, 37.810. A secretaria atribui essa diminuição ao uso da bandeira roxa em praias, que sinaliza a presença do animal no mar.

Com informações do G1

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Florianópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.