Segue expectativa para assinatura do convênio do Centro de Inovação

Governo havia garantido que chancela ocorreria nesta quinta-feira, 5

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Matheus Reis

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A previsão de assinar, nesta quinta-feira, 5, o convênio que libera R$ 9,3 milhões para a construção do Centro de Inovação de Criciúma não foi cumprida pelo Governo do Estado. Embora o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável Adenilso Biasus, em nome do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) tenha garantido, na quarta-feira, 4, a assinatura, ela não saiu.

De acordo com o presidente do Comitê de Implantação do Centro de Inovação de Criciúma Mário Gaidzinski, que esteve junto do presidente da Acic Moacir Dagostin, em Florianópolis cobrando agilidade, o governo deve se pronunciar oficialmente nesta sexta-feira, 6. “Pela possibilidade do convênio não ser feito mais com a prefeitura e sim por meio da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) ficamos mais tranquilos porque o prazo do período eleitoral não impediria a liberação ainda neste ano”, destaca Gaidzinski.

Conforme o presidente do comitê, o momento é complicado para o Governo, contudo, o governador está fazendo o possível para viabilizar a verba. “O Eduardo nunca decepcionou nas promessas feitas para a Acic e ainda confiamos na sua palavra”, ressalta.

Conforme o planejamento, o processo licitatório deveria ter iniciado em junho. O Centro de Inovação vai abrigar incubadoras, espaços para auditórios e áreas de convivência destinadas aos empreendedores do Sul do estado. Ele será construído em terreno localizado na Rodovia Jorge Lacerda e terá quase de cinco mil metros quadrados com quatro pavimentos. O valor da obra deve chegar a R$ 11 milhões com previsão de conclusão de 18 meses.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.