Em nota, PSL catarinense afirma que segue sozinho para o 2º turno

Executiva tomou a decisão de não fechar acordo com nenhum outro partido

- PUBLICIDADE -

O PSL de Santa Catarina emitiu nota na tarde desta quarta-feira, dia 10, que não coligará com nenhum partido para o segundo turno ao Governo do Estado. O partido colocou Comandante Moisés na briga com Gelson Merisio no próximo dia 28 de outubro. “A Executiva Estadual do Partido Social Liberal (PSL) de Santa Catarina, através do Presidente da sigla, Lucas Esmeraldino, diante de notícias veiculadas pela imprensa nesta quarta-feira (10), indicando supostos acordos políticos, reitera que o partido seguirá sua trajetória de mudança sem conchavos políticos. O PSL catarinense é hoje referência no país, isto dito por dirigentes nacionais e o próprio Jair Bolsonaro, assim como também mostrou nas urnas no último dia 7”, descreve parte da nota.

A sigla elegeu ainda seis deputados estaduais, se tornando a segunda maior bancada da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e quatro federais, sendo a sigla com o maior número de parlamentares em Brasília.

- PUBLICIDADE -

Confira a nota na íntegra:

A Executiva Estadual do Partido Social Liberal (PSL) de Santa Catarina, através do Presidente da sigla, Lucas Esmeraldino, diante de notícias veiculadas pela imprensa nesta quarta-feira (10), indicando supostos acordos políticos, reitera que o partido seguirá sua trajetória de mudança sem conchavos políticos.

O PSL catarinense é hoje referência no país, isto dito por dirigentes nacionais e o próprio Jair Bolsonaro, assim como também mostrou nas urnas no último dia 07. Em apenas cinco meses, mais de 150 executivas municipais foram criadas, mérito de toda a família PSL catarinense, mostrando a força de um exército, o amor por Santa Catarina e a esperança que a sociedade busca.

Portanto, hoje, temos a plena certeza que, somente o PSL representa a verdadeira mudança e a negação de velhas práticas. É de grande valia para os membros da Executiva Estadual, vermos que, assim como nós, outros partidos reconhecem que o 17 é melhor para o Brasil, assim como para Santa Catarina. Vejo que, todo apoio é bem-vindo. Porém, não vamos mudar e flexibilizar o projeto do PSL ao Governo, que é chapa pura, para transformar em um conglomerado de partidos e amarras políticas. Não ao “toma lá, dá cá”, não aos esquemas, não à troca de favores, por cargos políticos. Nossa coligação é com o povo. Precisamos romper com tudo o que está aí e trilhar um novo caminho, um caminho de real liberdade e prosperidade. Não teremos outra chance. A mudança precisa ser feita de verdade e agora.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Florianópolis

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.