- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Goiânia

- PUBLICIDADE -

Fotos: Rosiron Rodrigues/Goiás EC

A história se repete: o Tricolor Carvoeiro faz um bom primeiro tempo, abre o placar, mas sofre o empate, cai de rendimento na etapa final e perde. O roteiro que serviu para a maioria das partidas do Tigre, na Série B 2018, aconteceu novamente nesta sexta-feira na derrota por 2 a 1 para o Goiás. Vitor Feijão abriu o placar, em um primeiro tempo superior do time treinado por Mazola Júnior. Em seguida, Giovanni empatou. Na volta do intervalo, Michael apareceu nas costas da zaga e deu números finais à partida. O time do Sul não teve forças para igualar. A situação do Criciúma é cada vez pior na competição nacional e o clube está na penúltima colocação com 13 pontos.

No primeiro tempo, o Tigre começou seguindo exatamente o proposto pelo técnico Mazola Júnior: muita marcação no meio campo, com cinco jogadores, impedindo o Goiás de criar jogadas e saindo em contra-ataques. Aos quatro minutos, Luiz Fernando apareceu bem pela esquerda e tentou cruzar, mas a bola pegou na zaga e seguiu a escanteio. Na cobrança, Liel jogou pela linha de fundo. O Tricolor Carvoeiro seguia dificultando o jogo para os donos da casa e dominava a partida. Soberano em campo, o Criciúma tocava a bola e gerava reclamação da torcida dona da casa ao time Esmeraldino.

O primeiro lance de perigo do Goiás aconteceu apenas aos 17 minutos: Alex Silva cruzou e David Duarte tentou marcar de bicicleta, mas a bola saiu sobre o gol. A partida seguia com poucas chances de perigo e com o Tigre com maior posse de bola e controlando as ações. Aos 25 minutos, em um contra-ataque, Michael apareceu pela ponta e tocou para Lucão, na intermediária, que tentou finalizar, mas mandou fraco, para fácil defesa de Luiz. Aos 28 minutos, o maior domínio do Criciúma deu resultado: Marlon Freitas tocou rápido para Sueliton, que apareceu na direita e cruzou rasteiro, com perfeição, para Vítor Feijão que finalizou, Marcos defendeu parcialmente e, na sobra, o próprio Feijão abriu o placar: 1 a 0. Foi o primeiro gol do atacante com o manto Carvoeiro. Bem postado em campo, o Tigre mandava no jogo.

Aos 33 minutos, Élvis tocou para Vítor Feijão, na direita, ele foi para cima da marcação e foi derrubado por Michael. Falta. Élvis cobrou Fábio Ferreira desviou e Marcos pegou. Um minuto depois, o empate do time da casa: Michael evitou a saída de bola, pela esquerda, ele tocou, Liel desviou e, na sobra, na entrada da área, Giovanni chutou forte para marcar 1 a 1 em um lance de rara felicidade. Igualdade injusta no estádio Olímpico Pedro Ludovico. Com maior produção, o Tricolor Carvoeiro não merecia sofrer o empate. Aos 40 minutos, Felipe Gedoz fez boa jogada individual pelo meio e finalizou forte em bola que assustou o goleiro Luiz. O Goiás cresceu na partida nos minutos finais do primeiro tempo. “Estou feliz pelo gol, mas viemos pela vitória e vamos buscar isso no segundo tempo”, comentou Vítor Feijão, no intervalo.

Na etapa final, o Criciúma voltou com Ralph no lugar de Sueliton que sentiu lesão na coxa esquerda. Logo no primeiro minuto, Vítor Feijão foi lançado, mas foi desarmado na hora da finalização. Aos cinco minutos, Artur arrancou em velocidade pela esquerda, em ótima jogada, e tocou para Luiz Fernando, na área, que finalizou pela linha de fundo, perto da trave. Aos oito minutos, nova chegada com perigo do Tigre, que seguia bem na partida: Marlon Freitas cruzou da direita e Vitor Feijão não conseguiu alcançar a bola. O time da casa evoluiu na partida, mas o Criciúma manteve a postura e o confronto seguiu equilibrado.

Aos 17 minutos, em falha de marcação, o Goiás pulou à frente. Ernandes virou o jogo, nas costas de Artur, Michael entrou na frente de Luiz e tocou por baixo do capitão Carvoeiro para marcar 2 a 1 para o time goiano e complicar o jogo para o Criciúma. Aos 21 minutos, em nova falha de Artur, Ernandes cruzou para Lucão, mas a zaga afastou. Após o segundo gol goiano, o Tigre perdeu a força e o time da casa passou a se aproximar do terceiro gol. Aos 24 minutos, em contra-ataque, Marlon Freitas abriu para Eduardo, na direita, que finalizou rasteiro para a defesa de Marcos.

Aos 32 minutos, em lançamento de Renato Cajá, Lucão ficou cara a cara com Luiz, tentou a “cavadinha” e desperdiçou o terceiro gol do time da casa. Após o segundo gol, o Criciúma sumiu em campo. A partir daí, o Tricolor até tentou chegar ao ataque com Kalil, que entrou no lugar de Luiz Fernando, mas não teve forças para empatar. A situação do Tigre é cada vez mais preocupante na Série B

 Campeonato Brasileiro – Série B – 15ª Rodada

13/07 (sexta-feira) – 20h30min – estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia/GO

GOIÁS

Marcos; Alex Silva, David Duarte, Victor Ramos e Ernandes; Gilberto Junior, Giovanni e Renato Cajá (João Afonso); Felipe Gedoz (Maranhão), Lucão e Michael (Felipe Garcia). Técnico: Ney Franco

CRICIÚMA

Luiz; Sueliton (Ralph), Nino, Fábio Ferreira e Artur; Liel, Eduardo, Marlon Freitas, Luiz Fernando (Kalil) e Élvis (Alex Maranhão); Vítor Feijão. Técnico: Mazola Júnior

Arbitragem: Wanderson Alves de Sousa; Auxiliares: Ricardo Junio de Souza e Magno Arantes Lira (trio de MG)

GOLS: Vítor Feijão (28/1T) (C); Giovanni (34/1T) e Michael (17/2T) (G)

Cartões Amarelos: Vitor Feijão e Ralph (C); Ernandes e Renato Cajá (G)

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 9.973

Renda: R$ 87.250,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.