- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A “novela mexicana” envolvendo o presidente do Criciúma, Jaime Dal Farra, e o ex-técnico do clube, Mazola Júnior, não foi vista com bons olhos pelo Conselho Deliberativo do clube. Em documento assinado pelo presidente Carlos Henrique Alamini (que pode ser lido na íntegra abaixo), os conselheiros cobram “maiores cuidados em pronunciamentos que envolvam o nome do Criciúma Esporte Clube, de modo a preservar a imagem de nossa instituição acima de qualquer interesse”.

O comunicado ainda ressalta a imagem do Criciúma que foi “conquistada com títulos, com a força de nossa torcida, mas acima de tudo, pautado por relações de cordialidade e respeito”. O “puxão de orelhas” a Dal Farra é abrandado por um voto de confiança do Conselho no “projeto apresentado e nas medidas que serão anunciadas nos próximos dias”.

O documento ainda resume a reunião ordinária que aconteceu na última sexta-feira, 30, e reafirma o orçamento do clube em 19 milhões de reais para 2019. A nota ainda cita que Dal Farra “reconheceu que errou muito nos três últimos anos, pediu desculpas aos Conselheiros, Sócios e torcedores, e afirmou que aprendeu com os erros e que 2019 promete ser um ano de muitos acertos”.

Por fim, a nota ressalta que Dal Farra “se comprometeu em aumentar o investimento no futebol, com a apresentação de alguns nomes já nos próximos dias, para que o Clube tenha uma equipe competitiva em 2019; possa brigar pelo título do Campeonato Catarinense; avançar ao menos até a terceira fase da Copa do Brasil; brigar pelas primeiras posições do Brasileirão e quem sabe até, um acesso à Série “A”, metas estas, que este Conselho se manterá firme no acompanhamento e cobrança”.

Confira a nota na íntegra (ela estará veiculada no DN desta quarta-feira)

Prezados Torcedores.

O Conselho Deliberativo reuniu-se no último dia 30/11/18 (sexta-feira), oportunidade em que foram apresentados os balancetes do 2º e 3º trimestres de 2018 e aprovado o orçamento e o planejamento do futebol para o ano de 2019, que prevê investimentos na ordem de R$ 19 milhões.

Além do planejamento apresentado pelo Gerente Executivo de futebol, a Presidência do Conselho convidou o Presidente Executivo Jaime Dal Farra para fazer uma explanação sobre os projetos para 2019. O Presidente, fazendo o mea culpa, reconheceu que errou muito nos três últimos anos, pediu desculpas aos Conselheiros, Sócios e torcedores, e afirmou que aprendeu com os erros e que 2019 promete ser um ano de muitos acertos.

Ainda, se comprometeu em aumentar o investimento no futebol, com a apresentação de alguns nomes já nos próximos dias, para que o Clube tenha uma equipe competitiva em 2019; possa brigar pelo título do Campeonato Catarinense; avançar ao menos até a terceira fase da Copa do Brasil; brigar pelas primeiras posições do Brasileirão e quem sabe até, um acesso à Série “A”, metas estas, que este Conselho se manterá firme no acompanhamento e cobrança.

Com relação ao episódio que envolveu a renovação de contrato do antigo treinador, o Conselho Deliberativo do Criciúma Esporte Clube, no uso de suas prerrogativas e como guardião do Contrato entre GA x Criciúma E.C, não compactua com a forma com que o Clube se viu envolvido pelas partes, para tanto se reuniu com o Presidente do Clube e Gestor da GA e cobrou maiores cuidados em pronunciamentos que envolvam o nome do Criciúma Esporte Clube, de modo a preservar a imagem de nossa instituição acima de qualquer interesse, cujo respeito foi conquistado com títulos, com a força de nossa torcida, mas acima de tudo, pautado por relações de cordialidade e respeito.

Ao mesmo tempo, a Diretoria do Conselho Deliberativo deposita um voto de confiança no projeto apresentado, e nas medidas que serão anunciadas nos próximos dias quanto ao destino do futebol do Criciúma Esporte Clube, para que com a união de todos, o nosso Tigre possa voltar a ser forte.

Carlos Henrique Alamini
Presidente do Conselho Deliberativo

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.