Criciumense é convocado para o Parapan-Americano

Conrado Contessi do Mampituba/FME Criciúma foi um dos sete paratletas chamados pela Confederação Brasileira para a disputa da competição internacional em Agosto de 2019 em Lima, no Peru

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Lucas Colombo
Criciúma

O criciumense Conrado Contessi, da equipe Mampituba/FME Criciúma terá em agosto de 2019 a chance de lutar para conquistar uma vaga para os jogos paralímpicos de Tóquio em 2020. Isso porque, ele foi um dos sete já convocados pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBMT) para a disputa do Parapan-Americanos de Lima, em 2019 de Lima, no Peru. “É a primeira vez que estou indo para esse tipo de Parapan e a convocação foi através do ranking nacional. Eu participei de diversos campeonatos esse ano e obtive bons resultados, sempre com medalhas e sempre fazendo bastante pontuação. Assim eu fiquei entre os quatro primeiros do ranking geral nacional”, explica Contessi.

- PUBLICIDADE -

 

Apesar de já imaginar que iria ser convocado diretamente para a disputa, Conrado aguardou o comunicado oficial da CBMT para ter certeza. “Mesmo chegando na pontuação eu estava aguardando uma nota oficial da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa e essa nota saiu no domingo. Então mesmo já esperando, quando eu vi meu nome ali a felicidade foi grande por ser uma primeira convocação por estar participando de um primeiro Parapan olímpico. Então a alegria é muito grande”, afirma Contessi.  Além da felicidade, o atleta não esconde o orgulho de representar a cidade, o estado e o Brasil no torneio. “Eu estou no Tênis de Mesa há oito anos. Já participei de alguns campeonatos internacionais. Já fui campeão de um campeonato internacional (2015, no Chile), mas mesmo assim a alegria é grande de poder participar e de poder representar Santa Catarina, Criciúma e o Brasil em um Campeonato Internacional de peso e de responsabilidade grande”, exalta Contessi.

 

Objetivo alcançado

 

A CBMT realizará na próxima semana uma seletiva no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo (SP) para definir os 23 nomes que irão compor a equipe, em 18 classes paralímpicas. O evento contará com 104 paratletas. Conrado não irá, pois, já está garantido na equipe, devido ao ranking. Objetivo que foi traçado logo no início de 2018, juntamente, com o técnico do Mampituba/FME, Alexandre Ghisi. “A preparação para esta competição já esta desde o início do ano, já foi uma preparação visando essa convocação baseada na pontuação geral”, revela Contessi.

 

Foram 10 campeonatos disputados neste ano, que o levaram a classificação.  “Eu sou classe 1, se não tem tantos atletas na classe 1 para sair um campeonato daí mistura classe 1 e 2. Esse ano aconteceu isso bastante. Tinha campeonatos que eu ia e acabava misturando e jogava com classe 2, classe 3 que são atletas mais fortes com menos deficiência que eu, mas mesmo assim eu consegui bons resultados”, explica. Sempre no pódio, dentre as competições Conrado destaca o primeiro lugar na Copa do Brasil e o segundo lugar no Brasileiro, ambos disputados em Concórdia.

 

A ideia para 2019 é continuar nesse ritmo em preparação para a disputa do Parapan. “Agora vamos continuar essa preparação, mais treinamentos. Vai ser necessário mais viagens, tanto nacionais quanto algumas internacionais, também, para pegar ritmo de jogo, para pegar experiência, para novos confrontos e novos adversários. Tudo isso vai ganhando conhecimento e tranquilidade para poder chegar no jogo, na competição e pode estar preparado, para poder fazer um ótimo campeonato”, projeto Contessi. Além disso, deverá ocorrer uma preparação, juntamente, com todos os convocados no Centro Paralímpico em São Paulo, antes do torneio.

 

 

“Vou pra brigar pra ser campeão”

 

A convocação para o Parapan foi o primeiro passo de Conrado em busca do sonho paralímpico. Afinal, caso ele seja campeão da competição- que ocorrerá em Agosto de 2019- este sonho se tornará realidade. “Vou pra brigar pra ser campeão lá”, avisa. “Esse é o objetivo. Foco e treino para ser campeão e conquistar a vaga”, projeta o paratleta.

 

Esse é o primeiro Parapán Olímpico, envolvendo diversos esportes, que Conrado participará. Porém em 2017, juntamente com Ghisi, ele já disputou a competição internacional apenas de Tênis de Mesa e conquistou a 3ª colocação na Costa Rica. Além de Conrado, já estão convocados para o Parapan Cátia Oliveira (classe 2), vice-campeã mundial na Eslovênia; Francisco Wellington (classe 8), Claudio Massad (classe 10), Ecildo Lopes (classe 4) – maiores pontuadores do ranking nacional adulto este ano- e Millena França (classe 7) e Lucas Carvalho (classe 9), os dois maiores pontuadores no ranking nacional Sub-18 na temporada.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Lucas Colombo
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.