Criciúma : Dal Farra continua como presidente em novo mandato

Extensão da presidência por mais três anos deveria estar contida na ata que oficializou a saída de Angeloni e deu posse a nova diretoria, mas, erroneamente, constava apenas os primeiro triênio do mandato

- PUBLICIDADE -

Lucas Colombo
Criciúma

 

- PUBLICIDADE -

Apesar de o mandato como presidente do Criciúma de Jaime Dal Farra estar chegando ao fim, neste sábado, dia 8 de Dezembro, uma nova eleição não será convocada. Tendo em vista que a reeleição de Dal Farra, teoricamente, já foi assegurada pelo Conselho na reunião em que foi destituído do cargo o então presidente Antenor Angeloni e a nova diretoria foi empossada.

 

Segundo o advogado do Conselho, Edermar Soratto, na ata daquele encontro, porém, consta, erroneamente, apenas a eleição do primeiro triênio (2015 a 2018). Por este motivo o assunto foi debatido em reunião da Diretoria do Conselho. “Chegando à conclusão que bastaria uma rerratificação do que foi definido na reunião de 08 de Dezembro de 2015, pois naquela reunião já fora assegurada a manutenção de todos os direitos e obrigações de ambas as partes, até a rescisão do contrato de gestão”, explica Soratto.

 

Sendo assim, manteve-se o acordado com Antenor Angeloni, quando fora criada a Gestão de Ativos, de que o executivo da GA, também, fosse empossado como o presidente do clube, durante a vigência do contrato que irá até 2022.  “Como já previsto no artigo 112, §6º do Estatuto Social, para a Diretoria que renunciou, de forma que o mandato da atual diretoria eleita para o mandato 2015 a 2018, está estendido, por força da reeleição assegurada estatutariamente, ao período 2019 a 2021 (não poderia avançar até 03/2022 por vedação da Lei Pelé”, comenta Soratto.

 

Por este motivo, explica o advogado, na última reunião do Conselho dia 30 de novembro foi explanado – ao se falar na captação de recursos junta à Caixa Econômica Federal e Ministério dos Esportes – pelo presidente do Conselho, Carlos Henrique Alamini, a necessidade da ratificação para regulamentar a situação. Caso os recursos sejam reprovados, por este motivo, uma reunião específica para tratar da reeleição deverá ser convocada.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Redação DNsul
Em: Criciúma

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.