- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O técnico Argel Fucks terá muito trabalho à frente do Criciúma. O próprio comandante admite que terá uma semana difícil e pede desculpas aos torcedores que foram ao Majestoso, ontem. “Temos muito trabalho e pedimos desculpas ao torcedor que veio e atendeu nosso chamado. Os jogadores correram, lutaram, deram tudo o que podiam, mas faltou a qualidade técnica e a parte emocional. Qualquer equipe que toma um gol aos 40 segundos, em um clássico, sofre. Estamos em uma fase difícil, mas acalmei todos dentro do vestiário. Precisamos de tranquilidade para trabalhar bastante nessa semana”, explicou.

O técnico admite que o time precisa de reforços e eles podem chegar ainda para o Campeonato Catarinense. “Todo mundo sabe que a gente tem que contratar. A partir do que produzimos hoje, dentro do campo, mais ainda precisamos de reforços para que a gente não corra risco de passar pelo que aconteceu com o Figueirense no ano passado – que se salvou na última rodada”, comentou.

O treinador admite que o adversário mereceu a vitória, principalmente pelo primeiro tempo. “É uma equipe que já está montada a muito tempo com jogadores de qualidade, duas opções para cada posição e com investimento alto. Nós não vamos iludir o torcedor, temos muito o que fazer, vamos trabalhar. A responsabilidade da derrota é minha e nessa semana temos que trabalhar”, destacou.

Expulsão sem motivo aparente

Aos 22 minutos da etapa inicial, o técnico Argel Fucks foi expulso pelo árbitro Rodrigo D’Alonso Ferreira. O comandante destacou que não falou nada demais para o juiz. “Eu apenas falei que foi falta no Eltinho e a própria televisão mostra isso. Eu coloquei as mãos para trás e disse que era falta. Só isso. Qualquer coisa que ele bote a mais está errado. Não falei um palavrão ou coisa parecida. Ele é autoridade do jogo e pode não ter gostado que eu reclamei de uma falta. Conheço o Rodrigo há muito tempo e ele tem todo o direito de fazer o que bem entender. Eu apenas fiz uma cobrança normal em uma falta que foi. Fui expulso, algo normal de jogo. Eu gostaria de ter participado do jogo, era estreia, mas faz parte. Em 2013, estreei contra o Atlético-MG e depois fui expulso no Maracanã pelo (Leandro) Vuaden. São coisas que acontecem. Na próxima vez, vou procurar não reclamar”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.