- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Fotos: Jota Eder/Rádio Eldorado

Assim que o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza soou o apito final, os torcedores do Criciúma começaram os protestos. Palavras de ordem contra os jogadores e até tentativa de invasão ao vestiário acabaram acontecendo. Nos cânticos, o principal alvo era a diretoria. “Dal Farra, vai se fo**r, com esse time vai cair para a Série C” e “Volta, Angeloni” foram as principais músicas.

Em frente ao portão 1, próximo à Loja Tigre Maníacos, um cordão policial fez o isolamento para proteger o vestiário. Torcedores esperavam para conversar com os atletas e estavam bastante alterados.

O centroavante Zé Carlos parou o carro, na saída principal, desceu e partiu para a briga com os torcedores, gerando um principio de tumulto. A polícia interveio e até um tiro foi disparado. A confusão continuou próximo à sede da barra Os Tigres com o jogador e alguns torcedores trocando empurrões e quase chegando aos socos. “Estou saindo com os meus filhos e jogam uma pedra no carro. Se acontece alguma coisa com alguém? O que eu faço? Eu não tenho culpa sozinho, tem que cobrar atitude dos outros jogadores também”, disse o atacante para o repórter Jota Eder, da rádio Eldorado.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.