Professores da Unesc lançam livro sobre história das estruturas carboníferas

Obra aborda os reflexos que a mineração provocou na região

Foto: Vittor Neto
- PUBLICIDADE -

Resgatar a memória e fortalecer a identidade dos patrimônios históricos da cidade e da região. Esses são alguns dos objetivos do livro “Memórias e identidades: as estruturas carboníferas como patrimônio cultural de Santa Catarina”. A obra foi lançada na tarde desta sexta-feira (4/5), no Auditório Edson Rodrigues da Unesc.

O livro é organizado pela professora Marli de Oliveira Costa e pelo professor Paulo Sérgio Osório, com a contribuição de membros do corpo docente da Universidade, dos cursos de História, Pedagogia, Economia, dos mestrados em Educação e Desenvolvimento Socioeconômico, assim como egressos da Instituição.

- PUBLICIDADE -

A obra resgata as memórias sobre as atividades da extração do carvão no Estado e as marcas do passado industrial na sociedade. São identificados os processos de extração, armazenamento, transporte e também as práticas sociais dos trabalhadores do carvão, como locais onde os trabalhadores e suas famílias residiam, escolas, igrejas, locais de lazer e assistência à saúde e leva a uma reflexão sobre a transformação da paisagem e da construção da identidade cultural que esta atividade econômica proporcionou.

A publicação é resultado do Edital para Grupos de Pesquisa da Acafe, lançado pela Fapesc no ano de 2016. Ela é promovida pelo Cedoc (Centro de Memória e Documentação da Unesc), pelo curso de História e pelo Grupo de Pesquisa Patrimônio Cultural: Histórias e Memórias.

De acordo com Marli, a obra serve de fortalecimento das identidades. “É uma alegria imensa estar devolvendo para a sociedade de Santa Catarina esta obra que mostra que as atividades carboníferas, elas fazem parte da história política, cultural e econômica de todo o Estado”, comenta Marli.

Emocionado, Osório explicou que para ter esse resultado, foram desenvolvidas dicersas pesquisas locais. “Até chegar aqui foi feito muito trabalho, muito campo, muita pesquisa, muita estrada, muito pó, muita lama e fomos em vários lugares para identificar os locais, e que alguns hoje estão em ruínas. Muitas vezes este vazio te remete as memórias passadas, porque estas estruturas não estão mais lá, mas as memórias estão presentes”.

Lançamento prestigiado

Com o auditório Edson Rodrigues lotado, alunos, professores e a comunidade externa puderam conhecer a importância da obra. De acordo com o coordenador do curso de História, Thiago Coelho, o livro é um fechamento de um ciclo importante no curso de história e vem para gerar novas pesquisas e novos livros. Já para o editor-chefe da EdiUnesc, Dimas de Oliveira, a obra vem para ocupar um espaço necessário para resgatar a história da região.

Para a reitora, Luciane Ceretta, o livro é o resultado de um trabalho árduo. “Manter a história viva quando a gente encontra obras como esta, nos motiva a manter as conquistas da Universidade. Esta obra reúne os pilares da Unesc o Ensino, a Pesquisa e a Extensão, o que nos dá mais energia ainda”, enfatiza a reitora.

O vice-reitor, Daniel Preve, comentou que a obra demostra a importância da História para a sociedade. “A memória e o compromisso que vocês colocam aqui é muito grande. Não só para vocês, ou só para o curso de História, mas para toda a sociedade de Santa Catarina, em resgatar, manter e lutar pelo patrimônio que está aqui”, enfatiza.

A professora Mágada Tessman também participou do evento, representando a diretoria de Extensão, Cultura e Ações Comunitárias.

Roda de conversa

Após o lançamento, uma roda de conversa sobre o livro e patrimônios históricos foi realizada. O arquiteto e gerente de patrimônio histórico da FCC (Fundação Catarinense de Cultura), Diego Fermo, tratou sobre as características arquitetônicas relacionadas a obra. “É muito importante para a FCC obras como esta, pois buscam as memórias que estão espalhadas por todos os cantos do Estado”, comenta.

A professora doutora, Daniela Pistorello, tratou sobre os patrimônios históricos e acredita que eles impactam com a cultura da sociedade. “Os patrimônios produzem encantamento e ressonância nas pessoas. Isso é, uma atribuição de valores das pessoas sobre o que elas empregam nas obras. O livro traz memória, história, patrimônios e a cultura visual dos locais”, afirma.

A distribuição do livro foi gratuita aos presentes no evento e também está disponível em eBook.

Confira: 

http://repositorio.unesc.net/handle/1/5500

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.