- PUBLICIDADE -

Criciúma

A Turminha do Futuro fez a sua sexta viagem e conheceu a Mina de Visitação. Dessa vez, os alunos puderam conhecer mais da cultura e turismo de Criciúma. O projeto que é mantido pela ACTU e empresas associadas (Auto Viação Critur, Expresso Coletivo Forquilhinha, Expresso Rio Maina e Zelindo Trento & Cia – ZTL), tem a missão, nesta unidade, de mostrar os pontos turísticos principais da cidade para alunos de terceiros e quartos anos.

- PUBLICIDADE -

Essa foi a vez do terceiro ano da Escola de Ensino Fundamental Marechal Rondon participar do trajeto que passou pelo Fórum de Criciúma, Estádio Heriberto Hulse e Mina de Visitação. Além dos alunos e professores alguns acompanhantes são permitidos que é o caso da auxiliar de cozinha, Marcelina Oliveira Pereira, avó de um dos alunos que acompanhou a viagem de hoje.

Segundo ela, o comportamento do neto chegou a mudar após as viagens. “O suporte que eles dão pra gente na viagem é muito bom. Ele lembra de todos os ensinamentos que teve na viagem, detalhes. Depois que fomos no morro da bananeira aonde vai, ele fica procurando se tem as bananeiras”, completa Marcelina.

No Fórum, além de tirarem duvidas com o juiz da vara cível, Dr. Sergio Domingos Renato, e conhecerem a estrutura do local os alunos puderam encenar um caso de julgamento no tribunal. A parada no Heriberto Hulse foi o momento das crianças ganharem o lanche e fazerem um descanso. Logo depois aprenderam mais sobre a história do Criciúma Esporte Clube.

Na Mina de Visitação os estudantes aprenderam sobre como era o trabalho dos mineiros no inicio da mineração na cidade. Como se vestiam e como era o serviço braçal tudo isso dentro da mina. A aula foi finalizada com um passeio de trem pelos trilhos da mina. “É fundamental pra gente conhecer a cultura de onde vive. O passeio que mais gostei foi esse porque pudemos conhecer mais a história do carvão”, conta o aluno, Davi Pacheco Carvalho.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.