Startup se destaca com ferramenta de recrutamento

Chawork facilita na hora da contratação. Plataforma criciumense mostra porcentagem de compatibilidade de candidatos

Foto: Lucas Colombo/DN
- PUBLICIDADE -

Matheus Reis

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Quem é empresário sabe a dificuldade e até os prejuízos que uma má contratação traz. Na maioria das vezes, a pessoa até pode se encaixar na questão técnica, no entanto, não se adapta na empresa por outros fatores, até comportamentais. Pensando em uma contratação mais assertiva que nasceu a Chawork, uma startup criciumense que tem se destacado no mercado de inovação e tecnologia em Santa Catarina. A plataforma criada pela empresa analisa, além de competência e habilidade, como nos processos comuns, a atitude dos candidatos. Como resultado, os contratadores têm recebido pretendentes com maior probabilidade de darem certo ao seu negócio.

Entenda como funciona

Muitas empresas de seleção divulgam uma vaga e recebem, por exemplo, 30 pessoas que se interessaram e aparentam ser aptas ao serviço, para posteriormente selecionar 10 para uma segunda fase. Isto muda ao utilizar a ferramenta da Chawork. Divulgando a vaga, o contratador já recebe somente as 10 pessoas que mais são compatíveis com o perfil que ele procura junto de uma lista que mostra a porcentagem dos mais compatíveis para os menos compatíveis para aquilo que procura.

Economia

De acordo com a especialista em RH, é uma forma barata de chegar a uma pessoa certa. “Hoje as empresas contratam recrutadores que buscam as pessoas para uma vaga, quando eles encontram, o contratador paga 80% referente ao valor do salário daquela vaga. Em uma vaga de R$ 3 mil, por exemplo, eles pagam R$2,1 mil, enquanto ao usar a nossa plataforma, o empresário pode gastar apenas R$723, 00 ao ano divulgando perfis ilimitados”, explica.

Tecnologia aliada à seleção

A Chawork é um HR Tech, ou seja, uma empresa de tecnologia que aplica suas soluções para resolver problemas ligados a recrutamento e seleção, além de outros desafios das áreas de Recursos Humanos (RH). Comandada pela especialista em RH, Liliane Fernandes; pelo especialista em marketing e web, Vaime Alves Machado Junior, e pelo desenvolvedor Giovani Paseto, a startup nasceu dentro do Senac, na “Startup Wekeend”, um evento que visa buscar boas ideias que possam se transformar em negócios.

Segundo Liliane, embora eles não tenham ganhado nada no evento, a semente ficou. “No início éramos oito. Estamos em três. Há um ano temos trabalhando desenvolvendo a startup e há pelo menos seis meses estamos vendendo e buscando clientes”, conta.

Ideia tem sido premiada e valorizada em Santa Catarina e no Brasil

Neste pouco tempo de trabalho, a startup tem conquistado um bom espaço. O empreendimento já faturou o Sinapse de Inovação, garantindo R$ 90 mil para investir e manter o negócio; se tornou a empresa do Sul de Santa Catarina mais bem ranqueada no programa; ficou entre as 30 empresas de todo o Estado na Startup SC e participa – todos os sábados até agosto – de mentorias com especialistas em Florianópolis para desenvolver ainda mais a ideia.

Recentemente, a Chawork ganhou, também, o Inovativa Brasil – o maior programa da América Latina de desenvolvimento de startups. No Brasil, apenas 300 empresas foram selecionada para passar por uma mentoria nacional tendo acesso, então, a investidores nacionais.

Liliane comemora os bons resultados. “Nunca imaginei na vida que poderia ter uma startup. Estou descobrindo um mundo novo”, comemora. Junior celebra o bom momento. “Sinto bastante orgulho de fazer parte dessa transição e desse movimento na região, que é um desbravamento para outras boas ideias”, conclui.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.