Sobe o preço do gás de cozinha

GLP poderá custar ao consumidor aproximadamente R$ 68 nos depósitos e R$ 74 nos caminhões

- PUBLICIDADE -

O preço do gás de cozinha está mais caro nas revendedoras da região desde ontem. Isso porque, a Petrobras anunciou o reajuste trimestral e o botijão de 13 kg aumentou 4,4% nas refinarias. O valor sobre dos atuais R$ 22,13 para R$ 23,10. Com o repasse de tributos e margens das distribuidoras, o preço para o consumidor final será mais alto.

O presidente do Sindicato dos Revendedores de GLP de Criciúma (Sirgás/SC), Fernando Bandeira, afirma que atualmente o produto é comercializado na região pelo preço médio de R$ 68 nos depósitos e R$ 74 nos caminhões.  “Acredito que irá aumentar uns R$ 3. Nós vamos receber a nova carga nessa sexta-feira e o preço já estará valendo”, comenta.

- PUBLICIDADE -

Desde o início deste ano, após reclamações sobre o peso do valor do gás de cozinha no orçamento das famílias de baixa renda, a Petrobras passou a adotar uma regra de reajuste trimestral para o chamado GLP (gás liquefeito de petróleo).

“Antes aumentávamos o preço do gás mensalmente, agora foi adotado essa medida. Acredito que nenhuma revendedora deixará de aumentar o produto, pois é difícil quem tenha condições pra isso”, explica.

De acordo com a Petrobrás, caso fosse repassar para o preço do produto as variações do dólar e das cotações do GLP no mercado internacional registradas no último trimestre, o aumento teria de ser acima de 20%. No período, o dólar subiu 16% e a cotação internacional, 22,9%.

A política de reajuste do GLP permite, porém, compensar aumentos de custos ao longo do ano, reduzindo a volatilidade do preço do gás de cozinha.

No acumulado do ano, o GLP residencial registra uma queda de 5,2% em relação ao preço de dezembro de 2017. Alguns setores do governo defendem que o governo adote uma política de subsídio para as famílias de baixa renda para aliviar o custo do produto no orçamento familiar.

O Palácio do Planalto chegou a avaliar o repasse de um valor fixo para as famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família, mas a proposta não prosperou.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O DN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.